Asas de anjo realistas com réplicas perfeitas de penas em metal

Escultura com par de asas de metal

‘A OUTRA ASA’: BONITA FÁBULA INSPIRADA NO AMOR

Há muito tempo, depois de ter criado o mundo e a vida para completá-lo, Deus caminhava serenamente por um jardim florido quando um de seus muitos anjos desceu de uma nuvem e veio em sua direção.

Ele recolheu o imponente par de asas, ajoelhou-se aos pés do Pai e falou:

– Senhor, visitei sua criação como pediu. Fui a todos os cantos. Estive no sul, no norte. No leste e no oeste. Vi e fiz parte de todas as coisas. Observei cada uma de suas criações humanas. E por ter visto, vim até o Senhor para tentar entender…

O Todo-Poderoso se interessou e o anjo, enfim, perguntou:

– Por que cada uma das pessoas sobre a Terra tem apenas uma asa? Nós, anjos, somos dotados de um par… podemos ir para qualquer lugar, voar para a liberdade sempre que quisermos. Mas os humanos com sua única asa não podem voar.

Deus, na brandura dos gestos, respondeu pacientemente ao anjo:

– Sim, eu sei disso. Dotei todos os humanos de apenas uma asa. De propósito!

Intrigado com a consciência absoluta do Senhor, o anjo insistiu:

– Mas por que motivo deu aos homens apenas uma asa quando são necessárias duas para alçar voo, a fim de que sejam verdadeiramente livres?

Conhecedor de todas as respostas, Deus falou sem pressa alguma:

– Eles podem voar, sim. Dei aos humanos apenas uma asa para que eles voem tanto quanto nós. Para voar, meu caro, você precisa de suas duas asas. Mas, embora livre, sempre estará sozinho. Já os humanos, com sua única asa, precisarão sempre de alguém a fim de formar suas duas asas. Cada um deles, na verdade, possui um par de asas: a sua e uma outra em algum lugar do mundo para completá-la.

E concluiu sua explicação:

– Dessa forma terão que se respeitar, pois ao quebrar a única asa de outra pessoa acabarão com as suas próprias chances de voar. Assim, eles aprenderão a amar verdadeiramente, que somente se permitindo amar serão capazes de voar. Tocando a mão de outra pessoa ou num abraço afetuoso eles poderão encontrar a asa que lhes falta. Só através do amor nunca estarão sozinhos quando forem voar.

Deus então silenciou em seu sorriso e o anjo compreendeu o que não precisava ser dito.

Penas metálicas de asas de anjo

O par de asas que ilustra esta fábula de autor desconhecido – baseada em um trecho do poema ZONE de Guillaume Apollinaire – é uma das mais imponentes esculturas que até agora projetamos realizar.

Os conjuntos dourados ou perolizados, com cerca de 300 penas, são confeccionados em chapas de metal estampado reproduzindo fielmente a estrutura e o aspecto visual das plumagens verdadeiras.

Como cada asa mede 1 metro de comprimento, quando instalado na parede o painel duplo chega a alcançar um metro e meio de largura. Interessados nesta belíssima obra de arte devem entrar em Contato.

Asas de anjo douradas

Asas para decorar paredes

Clique nas imagens para abrir original ampliado e nos links destacados no texto para ver e saber mais.

Deixe um comentário interessante neste artigo: