Xeque-mate do Planalto nas eleições em Minas Gerais

A bomba política em Minas neste final de semana que passou foi o anúncio de uma composição em torno da “chapa dos sonhos”: o atual vice-presidente José Alencar para governador, o ministro “do Bolsa Família” Patrus Ananias para vice e o também ministro das Comunicações Hélio Costa para o Senado.

A aglutinação de partidos num bloco desses só é possível de ser amarrado em Minas – o 2° colégio eleitoral do País. Para se ter uma idéia, até os demos ensaiam sua adesão incondicional. Com isso, Aécio vê esfarelar a chance de seu candidato à sucessão, o vice Anastácia. Por sua vez, Serra, pelo PSDB, termina num palanque mineiro nanico e com a brocha na mão.

Nesse xadrez político pode-se dizer que Lula aplicou o golpe de Grande Mestre. Para aqueles que ainda acham que um xeque-mate desta envergadura estaria muito além da capacidade do Presidente, a quem chamam de “apedeuta”… então tá, vamos direto no popular: ele aplicou um definitivo e sonoro TRUCO!… ou ZAP!

3 comentários em “Xeque-mate do Planalto nas eleições em Minas Gerais

  • 11 de fevereiro de 2010 em 09:46
    Permalink

    O estrago já começou, Nivea.
    O PDT, o PSB e o PR aqui de Minas correm na arrumação das malas para desembarcar da ‘maria fumaça” do Aécio na próxima estação.
    Nova mudança de rota só que agora a bordo do ‘trem-bala” do Zé Alencar.

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2010 em 00:07
    Permalink

    O Zé Alencar seria eleito com 100% dos votos!!! O Lula é D+.

    Resposta
  • 8 de fevereiro de 2010 em 23:00
    Permalink

    Ô Nívea, essa tua indicação do blog da MARIA FRô não carrega de jeito ninhum. Que qui tá acontecendo com ele?

    Resposta da Nivia: Carrega sim. É que Maria Frô não usa o recurso do [leia mais…] para “aliviar” a página inicial, de entrada. Aí fica muito comprido e demorado para fazer o carregamento, principalmente das imagens, para quem não dispõe de uma banda tão larga assim. Mas pela qualidade dela compensa esperar um cadinho, tá joia?

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: