Vasos e cúpulas de luminárias feitos com borra de café reciclada

IDEIAS LUMINOSAS COM PÓ DE CAFÉ COADO

Reciclagem de pó de café usado

Visão de futuro para os negócios tem o designer espanhol Raúl Laurí, que apostou na reciclagem da borra do café para a confecção das coleções “decafé” de potes e cúpulas para luminárias e abajures.

Como, aliás, já havia feito o novaiorquino Matthew Waldman com uma série de arranjos decorativos onde as estrelas não são as plantas, mas seus vasos produzidos com aspecto visual bem semelhante.

Embora o europeu não revele a fórmula da mistura, o norte-americano não esconde que a modelagem das peças artesanais é feita com o pó de café misturado como carga à resina sintética transparente.

São louváveis estas propostas de reutilização de rejeitos caseiros. Para se ter uma ideia, apenas no Brasil o consumo de café chega a 20 milhões de sacas de 60 quilos anuais; no mundo são 140 milhões.

Reciclagem de pó de café usado

Reciclagem de pó de café usado

Reciclagem de pó de café usado

Reciclagem de pó de café usado

Reciclagem de pó de café usado

Reciclagem de pó de café usado

Reciclagem de pó de café usado

Mais detalhes no CicloVivo

2 comentários em “Vasos e cúpulas de luminárias feitos com borra de café reciclada

  • 9 de setembro de 2017 em 22:19
    Permalink

    Exite alguma fonte que diga como é feito esses potes. Estou fazendo uma maquete sobre um espaço urbano ou rural sustentável, e queria montar ela a base desse material. Já tinha visto em um programa xícaras e vasos feito a partir de borra de cafe e achei a ideia genial.
    Grata desde já.

    Resposta
    • 10 de setembro de 2017 em 16:55
      Permalink

      Não temos os links, Sarah, mas já vimos trabalhos feitos com resina de poliéster e com uma alternativa ainda mais interessante, barata e fácil de manipular: goma arábica, para dar liga à massa com a borra previamente seca ao sol ou em uma estufa. Cola branca, do tipo Polar, também pode funcionar. Agora, só experimentando para saber.

      Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: