Urina humana pode ser transformada em combustível de foguetes

Xixi convertido em combustível para foguetes

XIXI ESPACIAL

Do blog ECOnsciência

Quem utilizou, por falta de outra alternativa, o toilette imundo de algum boteco ou banheiro de rodoviária já deve ter percebido o odor característico de amônia impregnando o ambiente e, por isto mesmo, certamente sentiu vontade de sair de lá correndo feito um foguete, não é verdade?

Então saiba que cientistas isolaram um microorganismo capaz de converter urina em hidrazina, um líquido com propriedades similares à amônia. O micróbio, em outras palavras, transforma urina no combustível que alimenta foguetes espaciais e pode ser útil em futuras missões siderais.

Conhecido como Anammox, o micróbio tem a capacidade de oxidar a amônia presente na urina humana através de um complexo processo. Quando a alquimia termina, o resultado é hidrazina, substância que foi usada, por exemplo, no ônibus espacial Endeavour.

Cientistas da Universidade Radbound, nos Países Baixos, estão trabalhando agora em uma forma de fazer com que tais microorganismos possam produzir uma quantidade eficiente de hidrazina, já que o volume normal produzido no processo é muito pequeno.

A ureia, um composto orgânico cristalino, incolor e de cheiro forte, é produzida naturalmente pelo fígado dos animais. Não é de hoje que ela auxilia o transporte no geral: a uréia já é usada em veículos a diesel para reduzir a emissão de poluentes na Alemanha.

E a novidade chegará em breve ao Brasil: a partir de 2012, todos os veículos movidos a diesel em território nacional deverão ter um reservatório de ureia — que, na verdade, não é misturada ao óleo e sim usada no catalisador.

O sistema transforma os gases nocivos (e escuros) da queima do diesel em água e gás nitrogênio, que já existem na atmosfera — tornando-o, ironicamente, mais limpo que o motor a álcool.

Via Plano Brasil

* * *

Blog ECOnsciência Inovadora


Deixe um comentário simpático neste artigo: