Pingente barco a vela para quem ‘navegar é preciso’…

Joia com forma de barco a vela

…VIVER NÃO É PRECISO – POR FERNANDO PESSOA

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
“Navegar é preciso; viver não é preciso”.

Quero para mim o espírito desta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:

Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo
e a (minha alma) a lenha desse fogo.

Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.

Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.

É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.

(Fernando Pessoa)

A frase em latim navigare necesse; vivere non est necesse, atribuída por Plutarco ao general romano Pompeu (106-48 aC.), era dita aos marinheiros que, amedrontados, se recusavam a viajar durante a guerra.

O lema dos navegadores na Antiguidade carrega em si um sentido ambíguo, poético e inspirador, daquilo que até os dias atuais impulsiona a humanidade em qualquer jornada rumo ao desconhecido.

De um lado, não importa viver, mas sim navegar. Não importa sobreviver em cômoda segurança, mas sim lançar-se na grande viagem, cheia de desafios, com todas as suas conseqüências imprevisíveis.

De outro lado, e por isso, a vida não tem qualquer precisão ou exatidão. Sabe-se quando e em que lugar ela começa, mas nunca aonde vai terminar. Já a navegação tem rumo certo, com partida e chegada.

Joia com forma de veleiro

Mais informações e encomendas de pingentes com barcos a vela fundidos em pewter aqui.

Deixe um comentário simpático neste artigo: