Tradicional banquete com carne de cachorro é proibido na China


Carne de cachorro na culinária chinesa

VITÓRIA DA MOBILIZAÇÃO DOS INTERNAUTAS

Do blog ECOnsciência

A imagem de cães sendo levados em gaiolas para restaurantes chineses é chocante mas, quem parar para pensar um pouco, vai reparar que não difere muito do transporte de frangos empilhados em caminhões, no percurso da granja para os abatedouros e frigoríficos, prática tão comum aqui pelas nossas estradas. A crueldade é a mesma, só muda o bicho.

De todas as formas, a boa notícia é que os internautas do outro lado do mundo resolveram agir e organizaram na rede protestos contra esse hábito estúpido. Ele ainda não foi abolido, mas não deixa de ser um primeiro passo.

Pelo menos começou com o cancelamento, pelas autoridades chinesas, de um festival com 600 anos de tradição, muito conhecido pela fartura no consumo de carne de cachorro.

Realizado sempre em outubro, na cidade de Qianxi, província de Zhejiang, o festival despertou a revolta dos internautas por conta da crueldade com os animais, que eram sacrificados nas ruas em nome da celebração macabra.

“Justamente por este motivo, o governo optou por seu cancelamento”, disse uma autoridade. Depois que o massacre de cachorros foi parar na internet através de um vídeo, milhares de pessoas resolveram se manifestar contra a realização do evento.

Segundo a história do festival, os cachorros de Qianxi foram sacrificados pelas tropas de Zhu Yuanzhang, fundador da dinastia Ming (1368-1644), antes que o mesmo tomasse a cidade. A intenção era evitar que os latidos estragassem os planos de ataque.

Depois da conquista, as mesmas tropas promoveram um banquete com carne de cachorro. Assim, os habitantes da região começaram a adotar o costume para homenagear o imperador e sua esposa.

Via Emirates 247 

* * *

Blog ECOnsciência Inovadora


Deixe um comentário simpático neste artigo: