Tampo de mesa luminoso feito com madeira cheia de defeitos

COMO FAZER MÓVEL COM TÁBUA RECICLADA


Tudo o que você precisa é de uma tábua repleta de imperfeições na superfície, como frestas, rachaduras, buracos de nós, furos de cupim, seções com fungos… Enfim, quanto pior, melhor.

Os defeitos serão, então, preenchidos com resina acrílica transparente misturada com pigmento luminoso. E assim, à noite, o móvel vai emitir o brilho da luz natural absorvida durante o dia.

Madeira com defeitos reciclada

A madeira para reciclagem pode ser encontrada em demolições ou serrarias a custo bastante baixo. É necessário que esteja aparelhada ou aplainada, serviço comum e barato de marceneiros.

No vídeo e no passo-a-passo aparecem altos equipamentos. Não precisa nada disso, só lixa e pouca coisa mais para fazer mesas de jantar e de centro, além de aparadores ou prateleiras brilhantes.

Reciclagem de móvel velho - passo-a-passo

O que fazer com madeira cheia de imperfeições

Como tapar furos de cupim na madeira

Como consertar furos de cupim no móvel

Resina disfarça imperfeições da madeira

Imperfeições escondidas pela resina

Buracos cobertos por resina luminosa

Clique nas imagens para abrir grandes ampliações e nos links sublinhados para saber tudo.

28 comentários em “Tampo de mesa luminoso feito com madeira cheia de defeitos

  • 20 de novembro de 2017 em 10:47
    Permalink

    Bom dia Paulo, meu nome é André, gostaria de saber como faço para adquirir pigmentos fosforescentes para epóxi, que não fiquem opacos depois da aplicação.

    Resposta
    • 20 de novembro de 2017 em 17:12
      Permalink

      Oi. Aparecem milhares de fornecedores nas buscas pelo Google, André. Vai ser moleza você arranjar o material.

      Resposta
  • 17 de agosto de 2017 em 18:51
    Permalink

    Olá. Achei lindo o trabalho!!! Como posso adquirir o tampo pronto? Há essa possibilidade? Seria 160cmx80cm. Obrigada.

    Resposta
    • 18 de agosto de 2017 em 09:08
      Permalink

      Nós não fazemos, Cláudia, porque agora priorizamos trabalhos de metal. Mas qualquer marceneiro minimamente aparelhado tem condições de executar o serviço. Pesquise aí nas suas redondezas porque, certamente, tem que haver algum profissional capacitado e interessado.

      Resposta
  • 29 de junho de 2017 em 18:32
    Permalink

    Oi Marcos e Paulo Já algum tempo venho namorando esse trabalho, mas vi tantas maquinas sofisticadas que me senti desanimada.O que disponho são lixadeira, tico tico, ferramentas leves e simples. Fiquei surpresa ao ler o post com as duvidas e suas respostas, e sei agora que tudo que me resta é comprar material, pegar as tabuas que jã estão separadas e preparadas (a intenção é prateleiras), e mãos a OBRA. Vcs sáo educados e gentis.

    Resposta
    • 29 de junho de 2017 em 21:17
      Permalink

      Nós é que agradecemos pela simpatia no tratamento, Edi, e sempre será um prazer estar à sua disposição. Abs e boa sorte.

      Resposta
  • 27 de fevereiro de 2017 em 17:01
    Permalink

    Boa tarde…
    Se puder.. Gostaria q me tirassem uma duvida…
    Como é a resistência da resina?
    Ela quebra?
    Risca fácil?
    Muito obrigada

    Resposta
    • 1 de março de 2017 em 14:18
      Permalink

      Oi, Cintia!
      As resinas comuns têm menor resistência que o vidro à quebra e aos riscos, já que são plásticos.
      Para o trabalho mostrado no artigo geralmente é usada a resina de poliéster por ser mais barata e mais fácil de trabalhar. Ela risca e quebra as arestas com uma certa facilidade.

      Além dela, usa-se também a resina epóxi. Esta é mais cara, mais difícil de trabalhar e polir, porém, é mais resistente.
      Cada caso é um caso.

      Dê uma olhada nos comentários anteriores com dúvidas de outras pessoas.
      Ali você vai obter informações mais detalhadas.
      Mãos à obra e boa sorte!

      Resposta
  • 2 de julho de 2016 em 10:00
    Permalink

    A algum tempo venho namorando mesas com esse trabalho… gostaria de saber qual o nome do pigmento utilizado?

    belo trabalho

    Resposta
  • 24 de fevereiro de 2016 em 11:12
    Permalink

    Bom dia,

    Comprei uma mesa de jantar em resina náutica, mas ao contrário do que me disseram, logo apareceram riscos. Coloquei um vidro totalmente transparente para proteger o tampo, o que ressaltou as imperfeições da mesa. Nos lugares onde há ondulações, o vidro fica acinzentado, pois não tem contato uniforme com a mesa. Consigo alguma solução caseira para corrigir essas imperfeições?

    Obrigada,

    Resposta
    • 24 de fevereiro de 2016 em 13:11
      Permalink

      Você pode usar a mesma técnica empregada na eliminação de arranhados na pintura do carro, Marcia.

      Aplique na superfície lixas d’água molhadas, de grãos 1500 e 2000, para sumir com os riscos.

      Depois esfregue, em movimentos circulares, pasta de polimento abrasivo e cera automotiva com estopas.

      Repita a operação se necessário. É assim que fazemos para dar acabamento em nossas peças resinadas.

      Em uma ou duas horas de trabalho, dependendo do tamanho, sua mesa estará novinha como de fábrica.

      Resposta
    • 13 de fevereiro de 2016 em 17:38
      Permalink

      Olá, Rosmeri!
      Com relação aos produtos p/ evitar fungos, etc você deve procurar um marceneiro, loja de madeira bruta ou serraria p/ tirar suas dúvidas.
      Existem madeiras próprias p/ uso externo, barcos e outros. Cada caso requer o produto adequado de proteção contra pragas.
      Além disso, há madeiras que não necessitam de tal tratamento.

      Com relação às resinas e técnicas veja mais abaixo nossas respostas aos outros comentários.
      O próprio link do Google que você disponibilizou mostra variadas imagens ligadas aos produtos e ferramentas utilizadas.

      Boa sorte!

      Resposta
    • 31 de janeiro de 2016 em 11:23
      Permalink

      Oi, Gabriel.
      As resinas mais usadas para esse tipo de trabalho são a epóxi e a poliéster.
      Ambas dão excelentes resultados e utilizam catalisador para o endurecimento.

      Os fabricantes dão instruções técnicas de misturas tanto nas embalagens quanto através do SAC online ou via 0800.

      A poliéster, bem mais barata e usada em fibras de vidro e pranchas de surf, é mais fácil de lixar e polir mas é mais frágil que a epóxi.
      Existem dois tipos: a comum, muito barata e com cor de mel claro, é usada para preenchimento e uso com cargas inertes; a cristal, mais cara e totalmente transparente, usada pra acabamentos superficiais perfeitos.

      Misturada em quantidades maiores tende a esquentar muito e endurece rápido, em minutos.
      Tem que ter boa prática no manuseio.

      Já a epóxi demora mais para endurecer (24 horas), dando mais tempo para trabalhar com calma, como mostra o vídeo.
      A lixação e polimento são um pouco mais difíceis mas com o equipamento adequado tudo fica mais fácil.
      Veja as dicas que dei à Deborah mais abaixo.

      Tenha em mente que ambas as resinas, juntamente com seus respectivos solventes e catalisadores são produtos muito tóxicos, tanto na fase líquida quanto suas partículas sólidas durante o polimento.
      Utilize sempre proteção individual e trabalhe em local ventilado.

      Boa sorte!     :o)

      Resposta
  • 8 de janeiro de 2016 em 11:56
    Permalink

    como é dado o polimento ?

    Obrigada

    Resposta
    • 9 de janeiro de 2016 em 20:34
      Permalink

      Oi, Deborah.
      Resinas de acrílico e poliéster, depois de totalmente curadas e secas, podem ser lixadas até ficarem bem planas e lisas.
      Antes de polir a resina você deve ir usando lixas cada vez mais finas para obter melhores resultados.
      Após esse procedimento, utilize pasta de polimento para automóveis e dê o brilho final com cêra para pintura automotiva.
      Consulte um pintor de automóveis da sua cidade pra tirar quaisquer outras dúvidas.
      Mãos à obra e bom trabalho!     :o)
      Abs.

      Resposta
  • 29 de janeiro de 2015 em 09:08
    Permalink

    Olá, adorei a ideia, mas não estou conseguindo encontrar a fosforescência na cor das fotos da publicação, gostaria de saber onde comprar. obrigada.

    Resposta
  • 23 de janeiro de 2015 em 10:23
    Permalink

    Olá, bom dia !

    Gostaria de saber qual tipo de Resina Acrílica transparente foi utilizada para fazer essa mesa.

    Resposta
    • 23 de janeiro de 2015 em 19:13
      Permalink

      Você tem duas alternativas, Erica, ambas com resultados excelentes: POLIÉSTER, que é mais barata e fácil de dar polimento; e EPÓXI, que é muito mais cara e de acabamento bem complicado. Nós preferimos (e recomendamos) a primeira opção.

      Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: