Robojelly gera energia imitando movimentos da água-viva

ROBÔ MARINHO

Do blog ECOnsciência

A água-viva usa o movimento de abrir e fechar o próprio corpo para criar a impulsão com que se movimenta na água. Inspirados no nado do bicho, cientistas estão aperfeiçoando um pequeno robô — chamado Robojelly — capaz de gerar energia a partir do movimento que faz na água, como se fosse uma água-viva de verdade. (veja o vídeo)

A estrutura é feita em oito segmentos cuja matéria-prima são metais que retornam ao formato original mesmo depois de serem dobrados. Ao reagirem com componentes de oxigênio e hidrogênio existentes na água do mar, os metais geram calor. É esse calor que chega até os “músculos” do robô, fazendo com que haja uma nova contração do corpo.

Robojelly - água-viva robô

“Até onde sabemos, este é o primeiro caso de sucesso em que um robô aquático usa hidrogênio externo como uma fonte de combustível”, comentou Yonas Tadesse, engenheiro mecânico da universidade Virginia Tech, na Virgínia, EUA, que participa da pesquisa.

Com Ciência FSP – e veja uma imagem grandona do Robojelly no Discovery News

Deixe um comentário simpático neste artigo: