Rafinha Bastos a caminho da falência moral e financeira

Rafinha Bastos - mordendo a língua

MORDENDO A PRÓPRIA LÍNGUA

A Cachaça da Happy Hour

Por ter feito outra de suas grosserias, desta vez com a APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, contando numa piada que ‘internou’ o seu pênis na APAE após usar um preservativo com efeito ‘retardante’, a 2ª Vara Cível da capital paulista determinou a retirada, em até 20 dias, do DVD A Arte do Insulto, de Rafinha Bastos, das redes de venda de livros e DVDs em São Paulo.

Segundo o advogado da APAE, Paulo Ricardo Gois Teixeira, em breve, Rafinha deve ser citado. “As lojas receberam ofícios, mas será dele a responsabilidade pelo recolhimento dos DVDs”, explica Gois.

Se ele não cumprir a ordem judicial, fica sujeito a multa de R$ 30 mil por DVD não recolhido e de R$ 20 mil por novas citações, diretas ou indiretas, à APAE e aos deficientes.

A advogada de Rafinha, Thais Colli, está de férias. Sérgio Miguez, gestor do departamento de comunicação da Livraria Cultura, disse que a loja irá recolher o DVD. Ainda segundo o processo, Rafinha terá de pagar indenização de R$ 200 mil.

Em janeiro deste ano, Rafinha Bastos foi condenado em outro processo a pagar R$ 18 mil à cantora Wanessa Camargo por causa de uma piada feita durante o programa CQC, da Band, emissora da qual pediu demissão. O humorista confirmou recentemente sua saída definitiva do canal.

Anteriormente já tinha entrado na mira do Ministério Público por crime de apologia ao estupro, que gerou protestos de mulheres em frente à sua casa de stand up Comedians.

Com Estadão

Deixe um comentário simpático neste artigo: