Qual é a quantidade de ouro e metais preciosos que existe na Terra?


Quantidade de ouro na Terra

TERRA, UMA JOIA NO ESPAÇO

Do blog ECOnsciência

Todo mundo já ouviu falar de gente que se mata para cavucar uma pepitazinha de ouro em algum buraco escondido numa ribanceira qualquer. Quem não se lembra do garimpo de Serra Pelada?

Agora, você já parou para imaginar qual seria a quantidade de metais preciosos que existiria em nosso planeta? Pois saiba que alguém já fez este cálculo e ele é absurdamente estratosférico.

Os cientistas imaginam que o nosso planeta contenha em seu interior algo como — prepare-se — 20.000.000.000.000 de quilos, ou 20 bilhões de toneladas, de metais preciosos.

Teoricamente, o nosso ouro, caso estivesse na superfície, seria suficiente para cobrir toda a crosta da Terra com uma camada de quatro metros de espessura.

Neste caso, provavelmente, seríamos um planeta dourado, e não azul. E, claro, com tamanha abundância, ele seria tudo, menos precioso, talvez até mesmo um estorvo.

RIQUEZA EXTRATERRESTRE

Seguindo nesta linha de especulações, cientistas britânicos dizem mais, que os metais preciosos, incluindo ouro e platina, têm origem extraterrestre, ou seja, vieram do espaço sideral bilhões de anos atrás.

Os pesquisadores da Universidade de Bristol chegaram à conclusão após analisar amostras de algumas das pedras mais antigas do mundo, na Groenlândia.

Segundo eles, os isótopos encontrados nessas formações — átomos que identificam a origem e idade dos materiais — são claramente diferentes daqueles que se originaram na Terra.

Isso confirmaria a teoria de que os metais preciosos que usamos hoje chegaram ao planeta em uma violenta chuva de meteoros quando a Terra tinha “apenas” 200 milhões de anos.

“Nosso trabalho mostra que a maior parte dos metais preciosos nos quais se baseiam nossas economias e muitos processos industriais foram adicionados a nosso planeta por coincidência, quando a Terra foi atingida por cerca de 20 bilhões de toneladas de material espacial”, diz Mathias Willbold, que liderou a pesquisa da Universidade de Bristol.

ESTOQUE ORIGINAL

Durante a formação da Terra, o planeta era uma massa de minerais derretidos, que era constantemente atingida por grandes corpos cósmicos.

O centro da Terra foi criado a partir de metais em estado líquido que afundaram.

De acordo com os cientistas, a quantidade de ouro e outros metais preciosos presente no coração do planeta seria suficiente para cobrir toda a superfície da Terra com uma camada de quatro metros de profundidade.

A concentração de todo o ouro e outros metais no centro do planeta deveria ter deixado as camadas externas da Terra praticamente livres da presença desses materiais, por isso a origem do ouro que exploramos na superfície e no manto terrestre (a camada imediatamente abaixo da crosta terrestre) já havia sido motivo de especulações no mundo científico.

TECNOLOGIA

O estudo publicado na revista científica Nature foi o primeiro, segundo os pesquisadores, a conseguir realizar as medidas isotópicas com a qualidade necessária para descobrir que os metais preciosos vieram do espaço.

Os cientistas dizem que estudos futuros podem tentar descobrir mais sobre os processos que fizeram com que os meteoros que atingiram a Terra se misturassem ao manto terrestre.

Em seguida, processos geológicos formaram os continentes e concentraram os metais preciosos nos depósitos de minerais que são explorados hoje.

Via Último Segundo

* * *

Blog ECOnsciência Inovadora


Deixe um comentário simpático neste artigo: