O professor, o índio e a formação dos seres humanos

VISÕES BEM DIFERENTES DE HUMANIDADE

Menina indígena

Durante uma aula na faculdade, um professor de História explicava a formação da Humanidade, segundo antigos conceitos judaico-cristãos.

Ao reparar na plateia, vislumbrou um indígena entre os seus alunos.

Perguntou-lhe, então, se o seu povo também tinha uma versão para a criação do homem e da mulher.

O índio relatou uma tradição fantástica, mágica, porém bastante poética, sobre animais que se apaixonavam profundamente e como os seres humanos eram gerados pela comunhão deste amor.

O mestre, do alto da sua sapiência acadêmica, não se conteve. Como se sentia o dono da verdade absoluta, perguntou ao indígena:

— E você, realmente, acredita mesmo nesse monte de bobagens?

E o índio:

— Claro! Você também não acredita nas suas?

Deixe um comentário simpático neste artigo: