Não é gato, nem coelho: a raposa-do-deserto é o bicho!

Filhote de Fennec

ORELHUDO AMEAÇADO

Do blog ECOnsciência

Esta é a imagem de um filhote de raposa-do-deserto nascido em cativeiro, tempos atrás, no zoológico de Pyongyang, na Coreia do Norte. Também conhecida como feneco, trata-se de uma das criaturas mais raras do mundo e criticamente ameaçadas de extinção.

É a menor espécie de raposa existente no planeta e costuma habitar estepes, tundras e regiões desérticas em geral. Ainda pode ser encontrada em número razoável no deserto do Saara, entre o Marrocos, passando pelo Sudão, até o Egito.

De hábitos noturnos, quando adulta a feneco chega no máximo a 20 cm de altura e 40 cm de comprimento, nunca pesando mais de 3 quilos.

Como a aparência indica, o bichinho é dotado de agudo senso auditivo para fugir de predadores e detectar suas presas favoritas — besouros, pequenos roedores e ovos de passarinhos, além de plantas do deserto.

Fica aí o registro de mais uma curiosidade sobre o reino animal que, vira e mexe, a gente dá a sorte de encontrar na rede. Mais informações no Quiosque da Natureza, com galeria de fotos aqui.

* * *

Blog ECOnsciência Inovadora

3 comentários em “Não é gato, nem coelho: a raposa-do-deserto é o bicho!

  • 22 de abril de 2014 em 01:29
    Permalink

    Isso não é um feneco! feneco filhote é bem diferente desse bichinho. :)

    Resposta
    • 22 de abril de 2014 em 08:14
      Permalink

      Hehehe… de fato, pode até ser mesmo a montagem de um gato com coelho. Mas é igualzinho, sim, a um filhote de feneco, daqueles bem cuties. ;)

      Resposta
      • 22 de abril de 2014 em 17:24
        Permalink

        Tudo bem que a matéria é antiga, mas o fennec não está ameaçado de extinção e nem se parece com essa montagem de gato/coelho. Ele tem o nariz mais afinado como o focinho de um cãozinho (por ser da família Canidae) e ainda por cima o narizinho é pretinho. Tenho um e é coisinha mais rica. Vale ressaltar que é um ótimo bichinho de estimação e ele é trazido para o Brasil como animal exótico (e não silvestre).

        Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: