Mulher queima árvore histórica de 3.500 anos e acaba presa

Mulher incendiou cipreste

VICIADA EM DROGAS REDUZ ÁRVORE A PÓ

Do blog BananaPost

À esquerda da foto vemos o que era um cipreste antiquíssimo, com nada menos que 3.500 anos de idade. À direita, uma gatinha loura, de apenas 26 anos, assim com pinta de inofensiva surfista californiana. O que acontece então quando as duas se encontram? A maluca libera os demônios que carrega na alma e taca fogo na majestosa, porém indefesa, árvore milenar.

Resultado de tamanha estupidez: Sara Barnes foi presa no centro da Flórida, nos EUA, sob a acusação de ser responsável pelo incêndio que destruiu o famoso cipreste conhecido como “The Senator” (O Senador), datado de 1.500 antes de Cristo, com mais de 50 metros de altura e a quinta árvore dessa espécie vegetal mais velha do mundo.

Sara foi detida em sua casa pelas autoridades do condado de Seminole depois de vários testemunhos a descreverem e reconhecerem em fotos como a autora do incêndio que no dia 16 de janeiro consumiu a árvore histórica.

No momento que foi detida Barnes estava com Jodi Hill, uma mulher de 41 anos, e ambas foram acusadas por posse de drogas. A polícia informou que tinha encontrado, ao revistar a casa, distintos objetos para consumir drogas.

“The Senator era um cipreste de 54,8 metros de altura, 3.500 anos e o quinto mais velho do mundo. É triste que alguém não tenha cuidado com uma árvore histórica”, disse Jim Duby, funcionário do departamento de Terras Naturais do condado de Seminole, encarregado de proteger o parque Big Tree em Longwood, onde se encontrava o cipreste.

Alguns agentes da polícia disseram ao canal local THV 11 que Barnes tirou fotos do incêndio e as descarregou no seu celular e computador para mostrar a amigos afirmando: “Não posso acreditar, queimei uma árvore mais velha que Jesus”.

Barnes admitiu diante das autoridades que começou o incêndio e que depois o fotografou porque queria ver o que tinha feito. Veja uma série de fotos da árvore reduzida a cinzas e da cabeça oca da Sara Barnes no Mail Online.

Com o Terra

Deixe um comentário simpático neste artigo: