Mistério do relógio suíço que surgiu em escavação de tumba chinesa

OBRA DE ETs OU DE VIAJANTES DO TEMPO?

Relógio com 400 anos

Desde 2008, quando foi achado, até os dias de hoje não existe uma única explicação para esta miniatura de relógio de pulso, com a inscrição SWISS e ponteiros marcando claramente 10:05 horas.

O mais cabuloso é que o artefato de metal apareceu dentro de um vaso chinês, com pelo menos 4 séculos de existência, durante as escavações da tumba do imperador Si Qing, da Dinastia Ming.

E o maior problema é que a primeira referência a relógios de pulso data de 1814 e a Suíça só veio a existir muito tempo depois daquela dinastia. Teria sido obra de videntes ou viajantes do tempo?

Uma legião de fanáticos por enigmas históricos e teorias conspiratórias já conhece esta terminologia, mas para os leigos OOPArt é uma sigla para Out of Place Artifact – ou Objetos Fora de Lugar.

Refere-se, portanto, à descoberta de objetos durante escavações arqueológicas, paleontológicas ou mesmo por acaso, que, por suas características, não condizem de forma alguma com o local ou a época em que são encontrados.

Relógio pulso de 400 anos

Esses objetos anacrônicos, denominados OOPArt pelo escritor e biólogo escocês Ivan T. Sanderson (1911-1973), costumam ser considerados uma evidência do suposto contato em nosso planeta com civilizações extraterrestres.

Um dos possíveis OOPArt é exatamente este relógio de metal encontrado na China. O pesquisador Jiang Yanyo, antigo curador do Museu de Guanxi, relata a descoberta:

“Estávamos escavando e revirando o solo, em volta do caixão, quando algo sólido caiu de um vaso com um ruído metálico. Recolhemos então um objeto, que, em princípio, parecia ser um anel; mas, depois de limpo, constatamos, boquiabertos, que se tratava de um relógio”.

Desde então, para muitos, esta é mais uma prova irrefutável da presença de visitantes extraterrestres no passado de nosso planeta, ou de alguma civilização que descobriu como viajar pelo tempo.

Talvez por isto mesmo, as autoridades chinesas venham mantendo o estranho objeto em local ignorado e sem acesso ao público em geral. O que só serve para aumentar as especulações a respeito.

Com The History Channel Latin America

5 comentários em “Mistério do relógio suíço que surgiu em escavação de tumba chinesa

  • 31 de janeiro de 2014 em 18:21
    Permalink

    Acreditar em viagem no tempo é para mim o exemplo perfeito da ciência ignorando a lógica, mas enfim …. de resto ou a máquina do tempo que nunca existiu nem vai existir já foi inventada há muito tempo, ou que fariam pessoas de futuro com um relogio mecanico? acharia mais convincente encontrar uma espécie de iphone ou de tecnologia avançada.

    Resposta
  • 30 de janeiro de 2014 em 09:10
    Permalink

    Acho que se e uma descoberta arqueologica dessa magnitude acontece ,entao deveria ser mostrada ao publico e confirmada por outras autoridades no assunto. Entao ,para mim ,isso nao passa de pao e circo! Desvia-se a atencao dos pobres mortais para onde bem querem. Eu acredito que se possa viajar pelo tempo sim,mas como dizem os cientistas famosos: ” nao existe viajem pelo tempo ainda,ja que a maquina do tempo ainda nao foi inventada (na terra). Entao,o que um extraterrestre estaria fazendo com um relogio suico! Acho meio estranho.

    Resposta
  • 29 de janeiro de 2014 em 22:28
    Permalink

    sim, tdo me pareçe bem real

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2014 em 21:05
    Permalink

    Como diria a vinheta dos X-Files… The truth is out there!

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: