Marido e mulher num baile de máscaras no Carnaval

Baile de Carnaval

AMASSO E PEGAÇÃO

Do blog BananaPost

No carnaval, um casal recém-casado é convidado para um baile de máscaras.

A esposa, com dor de cabeça, diz para o seu marido ir à festa assim mesmo e divertir-se.

Ele diz que não quer ir sozinho, mas ela insiste dizendo que vai tomar uma aspirina e dormir em seguida, e que não vê motivo para ele perder o baile.

Mesmo contrariado, o marido pega a sua máscara e sai para o clube.

A esposa após dormir uma hora acorda bem disposta, sem dor de cabeça e, como ainda é cedo, decide ir à festa.

Como o marido não sabe qual é a sua máscara, ela aproveita a oportunidade para observar o comportamento dele quando ela não está por perto.

Procura daqui, procura dali, ela vê o marido mascarado no salão de dança no maior amasso com uma mulher muito gostosa.

Sem perder a compostura, arranja um jeito de se insinuar para que ele largue a outra.

O safado, então, pula de galho e chega junto com tudo em cima… e em baixo também.

Ela deixa a pegação ir até onde ele quer porque, afinal de contas, é seu marido.

Finalmente, ele passa a cantada em seu ouvido e ela concorda.

Vão para o carro e transam como uns loucos, duas, três, quatro vezes, sempre sem tirarem as máscaras para manter a fantasia daquele momento de ardor.

Depois, saciados, separam-se e ela vai para casa, sem revelar a identidade.

Lá chegando, volta para a cama imaginando qual será a explicação que ele dará sobre o seu comportamento na festa.

Quando o marido entra ela finge ler um livro na penumbra e pergunta:

— E aí, se divertiu muito?

Ele responde:

— Estas saídas são um saco! Você sabe que eu só curto festas com você junto.

Ela insiste:

— Mas não aconteceu nada de diferente?

E ele suspira:

— Vou te contar uma coisa, querida: não aconteceu nada! Quando eu ia para a festa encontrei o Zé e o resto da turma. Então decidimos ir pra casa dele jogar biriba. Foi assim a noite inteira! Mas emprestei a minha máscara prum cara que achou o baile ótimo…

Deixe um comentário interessante neste artigo: