Madre Teresa Forcades abala a direita com críticas ao capitalismo

FREIRA CUTUCA O DIABO COM VARA CURTA

Irmã Teresa Forcades

Nenhuma voz soava tão progressista na Igreja Católica desde que a cúpula arquirreacionária do Vaticano passou a amordaçar os seguidores da Teologia da Libertação.

Agora, é a irmã Teresa Forcades quem, a partir da explosiva Catalunha, sacode as estruturas da Espanha, abaladas pela grave crise neoliberal que assola o sul da Europa.

Seu movimento Proces Constituint reúne cerca de 50 mil catalães unidos em torno de ideais revolucionários – que fazem a direita soltar fogo pelas ventas, como o capeta.

Seu programa de 10 pontos é o seguinte:

• A estatização de todos os bancos e medidas para coibir a especulação financeira;

• O fim de cortes de empregos, salários mais justos e pensões, menos horas de trabalho e pagamentos para os pais que ficam em casa;

• Uma democracia participativa genuína e medidas para coibir a corrupção política;

• Habitação decente para todos e um fim a todas as execuções de hipotecas;

• A reversão de cortes de gastos públicos e renacionalização de todos os serviços públicos;

• Direito de um indivíduo ser dono de seu próprio corpo, incluindo o direito da mulher de decidir sobre o aborto;

• Políticas econômicas verdes e a nacionalização das empresas de energia;

• O fim da xenofobia e a revogação das leis de imigração;

• Meios de comunicação públicos sob controle democrático, incluindo a internet;

• Solidariedade internacional, sair da Otan e a abolição das forças armadas em uma futura Catalunha livre.

Humanista admirada em todo o mundo, madre Teresa Forcades não almeja cargos e nem pretende usar de oportunismo para criar um partido de oposição.

Mas é inegavelmente uma figura política em uma santa missão – derrubar o capitalismo predatório e alterar o mapa de Espanha –, enquanto a ala inquisitorial da Santa Sé se articula…

Mais informações na ótima Folha Diferenciada

Deixe um comentário interessante neste artigo: