Macacos reconhecem e cumprimentam semelhantes em fotos

Macacos x Homens

QUALQUER COINCIDÊNCIA É MERA SEMELHANÇA

Do blog BananaPost

Um estudo de pesquisadores alemães indicou que macacos adultos são capazes de reconhecer seus “amigos” em fotografias. Os mais jovens ficam tão espantados que chegam a cumprimentar a imagem de seus semelhantes.

Na pesquisa, macacos-de-gibraltar selvagens passaram mais tempo analisando as fotos de animais que eles não conheciam.

Os mais novos ficaram interessados, e ao mesmo tempo confusos, com as imagens, às vezes tocando-as ou saudando-as.

Em um artigo na revista científica “Animal Cognition”, os cientistas do Centro de Primatas e da Universidade de Gottingen, na Alemanha, concluem que estes animais aprendem, com a idade, a entender o que as fotos representam.

“Nós não esperávamos que eles respondessem dessa maneira às fotos”, disse a coordenadora do estudo, Julia Fischer. “Pensamos que as fotos não seriam relevantes para eles, porque na vida real eles não têm nada assim.”

“Agora que sabemos (que eles reconhecem espontaneamente as fotografias), poderemos estudá-los em um ambiente muito mais natural, através de jogos”.

Macaco estudioso

FAMILIAR

A pesquisa de campo foi conduzida no parque natural de Rocamadour, no sudoeste da França, com macacos que não haviam sido treinados.

A equipe estava munida de folhetos contendo as fotos dos animais, para ajudá-los na identificação dos indivíduos de cada grupo.

“Um dos macacos agarrou um livro de fotos e começou a olhar para as imagens. Um estudante me perguntou se eu achava que ele estava reconhecendo o macaco da foto. Eu não sabia”, conta Fischer.

A pesquisadora e sua equipe montaram então um experimento simples, dando aos macacos fotos de animais que pertenciam ao mesmo grupo e a de outros grupos.

Os pesquisadores observaram que, quando os macacos adultos recebiam fotos de um rosto familiar, passavam a vista rapidamente.

“Animais adultos dedicavam mais tempo olhando para os animais desconhecidos, sugerindo que eles reconheciam os membros do seu grupo pelas fotos”, conta a professora.

Já os animais mais jovens, embora demonstrassem muito interesse, ficaram claramente confusos com as fotos.

“Alguns não souberam o que fazer, e acabavam saudando as fotos”, diz.

Daqui

* * *

Blog BananaPost - o porta-voz da macacada

Deixe um comentário interessante neste artigo: