Imbecil e repugnante: vai começar o bacanal do Bial no BBB

Cordel Big Brother Brasil - um programa imbecil

BACANAL NA TV GLOBO

A Cachaça da Happy Hour

Ele já ganhou um cordel arrasador do poeta baiano Antonio Barreto e foi considerado ‘repugnante’, em carta aberta, pelo trovador gaúcho Pedro Munhoz. Agora, só faltou ser chamado de ‘gigolô’, na crítica a seguir, por Marcos Lucena. Não seria exagero, para alguém que se vendeu, se entregou tão fácil à baixaria e apelação sexual, como Pedro Bial, na sua deprimente função de ‘promoter’ de bacanal.

O BACANAL DO BIAL

Durante a programação da Rede Globo, já é possível assistir chamadas para a próxima edição do programa Big Brother Brasil.

Um animado apresentador Pedro Bial nos convida a viajar nessa “nave louca”. Louca mesmo.

Quem diria que um jornalista com uma respeitável biografia fosse “coroar” sua carreira vibrando com fofoquinhas do tipo “quem pegou quem debaixo do edredom” em rede nacional.

Na Roma antiga havia os rituais em homenagem ao Deus Baco, os chamados bacanais, festas luxuriosas que hoje emprestam seu nome para orgias ou outras atividades semelhantes.

O termo ‘Big Brother’ foi inspirado no livro ‘1984’, escrito por Eric Arthur Blair sob o pseudônimo de George Orwell, publicado em 1949, e se passava no “futuro” ano de 1984.

Nele, havia um governante autoritário, o Big Brother, que comandava todo o ocidente e vigiava a todos por câmeras (chamadas teletelas). Com base no que via, manipulava a forma de pensar dos habitantes.

É mais ou menos o que nos incutem na cabeça como a definição de Deus. Um velhinho invisível que fica no céu olhando todos os nossos passos, e com base no que vê, prescreve castigos ou recompensas, decidindo ao fim de nossas vidas se nos manda pro céu ou pro inferno.

Vai entender essa diversão divina!

Em 1999, o holandês John de Moll, sócio da empresa Endemol, criou um Reality Show com pessoas comuns, onde estas conviveriam juntas numa casa e seriam vigiadas full-time. O nome do programa foi inspirado no livro de George Orwell.

Do livro 1984, que é de 1949, aos dias de hoje, sessenta e poucos anos depois, muita água já rolou, e as edições que se passam hoje do Reality Show em praticamente nada conservam a ideia original.

O critério de seleção dos participantes hoje é ter corpo sarado e quociente intelectual baixo (já foi provada e comprovada a garantia de audiência dessa formula), associados à vontade de aparecer a qualquer custo, buscando um trampolim para o sucesso na TV ou nas revistas de nudismo.

Lógico que pra não ficar tão flagrante a intenção de formar um bacanal, convidam-se duas ou três pessoas fora desses padrões.

A história tem seus ciclos. Temos um novo Deus Baco no século XXI. O Deus que olha tudo o que se passa pelas câmeras chama-se Pedro Bial. As festas em sua homenagem são feitas na “nave louca”. E acompanhadas em rede nacional. Inclusive por muitos puritanos que são totalmente avessos a orgias, pelo menos no discurso.

O programa nada tem a acrescentar aos espectadores. Quem optar por não assistir, se prepare para ser excluído(a) das rodas de conversa nos próximos três meses. Mas pensando bem, não conversar sobre isso até que é lucro! Sobra tempo para se pensar em algo útil!

Como sugestão, durante o horário do programa, leia um livro, seja ele qual for. O livro ‘1984’, de George Orwell, é uma boa dica.

O PERFIL DOS PARTICIPANTES

— Fernanda Girão, de 29 anos, empresária carioca. Conhecida por ser “rata de academia”, ela é ex-namorada da cantora Nise Palhares, que participou do reality musical “Ídolos”.

— Jakeline Leal Lucena, de 22 anos, que mora em Feira de Santana (BA) e estuda zootecnia. Fã de Guns N’ Roses e Nando Reis, tem Jesus Cristo como inspiração.

— João Carvalho, de 46 anos, é representante comercial em Minas Gerais. Formado em direito, o flamenguista de braços tutuados e alargadores na orelha diz se interessar por “homens e mulheres”.

— João Mauricio Dantas Leite, de 34 anos, é flamenguista, pecuarista e mora em Goiânia, mas nasceu no Rio de Janeiro.

— Jonas Sulzbach, de 25 anos, é modelo e Mister Brasil 2010. Torcedor do Grêmio, ele nasceu em Lajeado, no Rio Grande do Sul.

— Kelly Medeiros, de 28 anos, é assistente comercial e já foi dançarina do grupo Aviões do Forró. Nascida em Minas Gerais, ela é frequentadora assídua de academia.

— Laisa Portela, de 25 anos, é estudante de medicina no Rio Grande do Sul e foi uma das finalistas do concurso “Preferência Nacional”, realizado pela revista “Playboy” para escolher o bumbum mais bonito do Brasil.

— Mayara Medeiros, de 23 anos, é produtora de vídeos pornôs alternativos. Ela, que mora em São Paulo, também revelou gostar de meninas.

— Netinho, 28 anos, advogado, de Minas Gerais.

— Rafa, 35 anos, projetista de iluminação, do Rio de Janeiro.

— Renata D’Ávila, de 21 anos, é estudante de psicologia em Minas Gerais e terminou seu namoro com o músico Filipe Soldati antes de entrar no reality show.

— Yuri Fernandes, de 26 anos, é professor de muay thay em Goiânia e personal da musa do Brasileirão Lucilene Caetano.

* Via Ronaldo – Livreiro

Deixe um comentário simpático neste artigo: