Hazel Jones provoca excitação mundial com suas duas vaginas

Inglesa com duas vaginas

DRUMMOND, PARA RELAXAR


A Cachaça da Happy Hour

Pouca vezes uma palavra terá sido tão teclada nos motores de busca num único dia na rede, como aconteceu nesta sexta-feira 13, com vagina ou a sua grafia no plural, já que é escrita da mesma forma em diferentes idiomas — como o português, espanhol, inglês e italiano. Será que tem mais algum?

Saciada a curiosidade planetária com a surpreendente revelação da inglesa Hazel Jones de que possui o aparelho genital duplicado, aproveito a oportunidade para colocar as coisas nos seus devidos lugares — não de maneira espetaculosa, mas poética — depois de tanta excitação com uma simples palavra.

O QUE SE PASSA NA CAMA

(O que se passa na cama
é segredo de quem ama)

É segredo de quem ama
não conhecer pela rama
gozo que seja profundo,
elaborado na terra
e tão fora deste mundo
que o corpo, encontrando o corpo
e por ele navegando,
atinge a paz de outro horto,
noutro mundo: paz de morto,
nirvana, sono de pênis.

Ai, cama, canção de cuna,
dorme, menina, nanana,
dorme a onça suçuarana,
dorme a cândida vagina,
dorme a última sirena
ou a penúltima… O pênis
dorme, puma, americana
fera exausta. Dorme, fulva
grinalda de tua vulva.
E silenciam os que amam,
entre lençol e cortina
ainda úmidos de sêmen,
estes segredos de cama.

* * *

Carlos Drummond de Andrade


Um comentário em “Hazel Jones provoca excitação mundial com suas duas vaginas

  • 14 de janeiro de 2012 em 15:43
    Permalink

    Rsrsrs, você deu uma ajeitada e conseguiu enfiar o grande Drummond entre as duas vaginas (sem trocadinho, hem). Adorei o poema. Coisa ma-ra-vi-lho-sa! ; )

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: