Fechado Templo da Deusa por prostituição disfarçada em sexo tântrico


Templo da Deusa

ESBÓRNIA TÂNTRICA

Do blog BananaPost

Por oferecer serviços sexuais sob o pretexto de praticar curas religiosas no estilo new age vinte “curadores neotântricos”, pertencentes a um grupo chamado Templo da Deusa, foram detidos no oeste dos Estados Unidos. Outros 17 suspeitos ainda são procurados e se espera que se anunciem mais prisões em breve, informou a polícia de Phoenix, Arizona.

O inquérito sobre o Templo da Deusa durou seis meses, segundo a promotoria do condado, e derivou, em 7 de setembro, em batidas em Phoenix e no refúgio de turistas de Sedona, ao norte do estado.

As autoridades garantem haver evidências suficientes para mostrar que “curadores” homens e mulheres praticavam atos sexuais em troca de “doações” ocultas em dinheiro, sob o pretexto de oferecer serviços religiosos.

Sexo tântrico

O Templo da Deusa — que abriu sua sede em Phoenix em 2005 e a sucursal em Sedona em 2008 — supostamente oferece terapias “neotântricas”, uma versão moderna e ocidentalizada do “tantra” indiano, que tem no sexo uma de suas principais práticas espirituais.

O templo se define como uma organização “de trabalhadores corporais, assessores sexuais, terapeutas táteis, substitutos sexuais, curadores intuitivos, terapeutas tântricos certificados, educadores sexuais e curadores que praticam ioga e outros sistemas de cura e doação de poderes”.

Mas não ficava só nisso: o templo oferecia sessões de educação sexual e aulas com brinquedos sexuais, e promovia uma sessão de “cura do bloqueio sexual” por US$ 650.

Templo da Deusa

Entre os detidos está a fundadora do Templo da Deusa, Tracy Elise, que já foi objeto de uma investigação similar por um suposto bordel em Seattle, Washington, fechado em 2009.

Elise é acusada de prostituição, controle ilegal de uma empresa, proxenetismo e operação de uma casa de encontros, enquanto os demais presos vão responder por de formação de quadrilha, prostituição e prática de massagens sem licença.

O problema maior para eles é que, segundo a primeira emenda da Constituição estadunidense, o livre exercício da religião não permite aos indivíduos trocarem sexo por dinheiro, independente de como isto seja representado.

Via Terra Mundo

* * *

Blog BananaPost - o porta-voz da macacada


Deixe um comentário simpático neste artigo: