Estranho fenômeno causa acidentes em cruzamentos nas estradas

Cruzamento perigoso

CEGUEIRA DE MOVIMENTO

Do blog HotGaragem

Entramos agora na reta final das férias escolares que, este ano, cai bem perto do período de Carnaval. Temos, então, a combinação inevitável que irá aumentar exponencialmente o trânsito nas estradas.

Serão milhões de motoristas em circulação, com as famílias a bordo, muitos deles sem tanta experiência ao volante de seus possantes. Para estes, vale a pena observar a dica de segurança a seguir.

Nas batidas em que um carro que segue rapidamente atinge um mais lento saindo de uma via transversal, os motoristas dos carros rápidos geralmente afirmam não terem visto o veículo vindo da direita ou da esquerda.

Eles não estão mentindo, apenas não viram realmente o outro veículo, mesmo à plena luz do dia. O fenômeno que diz respeito aos motoristas do carro rápido é chamado de “Cegueira de Movimento”. É incrível mas é verdade — e preocupante!

Os pilotos militares recebem instrução sobre cegueira de movimento durante seu treinamento porque ela ocorre em velocidades mais altas e, até certo ponto, isto é aplicável a motoristas também, especialmente aqueles de carros mais velozes.

Os pilotos são instruídos a alternar o olhar entre varrer o horizonte e o painel de instrumentos quando em vôo, e nunca fixá-lo mais que alguns segundos num único objeto.

Eles são ensinados a manter a cabeça como se ela estivesse montada numa rótula e a movimentar os olhos continuamente. Isso porque quando se está em movimento, fixar o olhar num objeto por algum tempo faz a visão periférica sumir.

Essa é a razão desse fenômeno ser chamado de cegueira de movimento.

Para os pilotos de caça essa é a única maneira de sobreviver no ar, não apenas durante um combate aéreo, mas também sob as ameaças de tempos de paz, como as não raras colisões no ar.

Até cerca de três décadas atrás, esta técnica de “cabeça numa rótula e olhos se movimentando” era a única maneira de avistar outros aviões por perto. Hoje os pilotos contam com radares, mas a velha técnica ainda tem utilidade.

Veja uma pequena demonstração da cegueira de movimento. É a mesma que é usada para pilotos em treinamento na salas de aula antes mesmo que cheguem perto de um avião. Clique nesta imagem a seguir para ver o aplicativo em funcionamento.

Pontos cegos na direção

Vê-se um conjunto de cruzes azuis sobre um fundo preto. Há um ponto verde piscante no centro e um triângulo formado por outros três pontos amarelos fixos à volta dele.

Se fixarmos o olhar no ponto verde durante alguns segundos, os pontos amarelos desaparecerão aleatoriamente, isolados ou em pares, ou os três de uma vez.

Na verdade, os pontos amarelos estão sempre lá. Observe de novo os pontos amarelos por algum tempo para ter certeza de que não foram parar em algum lugar.

Pode-se alterar a cor de fundo ou a rotação do conjunto clicando nos botões apropriados. As observações do autor sobre o conjunto giratório são educativas. Está em inglês mas é curtinho — e nada que o translator não resolva.

Assim, se estivermos dirigindo em alta velocidade numa rodovia e fixarmos o olhar na estrada à frente, pode ser que não vejamos um carro, uma moto, uma bicicleta, uma vaca ou mesmo um ser humano vindo de um lado.

Agora invertamos a cena. Se estivermos atravessando a estrada a pé e um carro rápido vier se aproximando — atenção! –, há 90% de chance que o motorista não esteja nos vendo, pois a visão periférica dele pode estar zerada.

E, pior, poderemos estar naquela zona cega!

Com AUTOentusiastas

Deixe um comentário simpático neste artigo: