Com ‘estupro’ TV Globo pode perder patrocinadores no BBB

Patrocinadores - BBB estupro

QUEM FINANCIA A BAIXARIA NA GLOBO?

A Cachaça da Happy Hour

Devemos refletir imensamente sobre quem foi o real responsável pelo terrível acontecimento, sugere o nosso leitor Fábio:

“O lixo cultural que as televisões nos empurram todos os dias deve ser analisado. As famílias brasileiras não precisam de mais apelo sexual dentro de suas casas. Os patrocinadores que vinculam as suas marcas a esse produto deveriam ser questionados, pois associamos diretamente com quem patrocina esse descarte cultural.

Atenção: Não devemos deixar nossos filhos assistirem um programa que expõe a mulher, que incentiva ao excesso de bebidas, que estimula as rivalidades improdutivas. Não é moralismo, mas é uma questão sobre o que oferecemos aos nossos filhos, que podem estar sendo formados com a falsa ideia de que tudo isso é normal, e vale qualquer preço para alcançar ser celebridade.

Quem patrocina isso, sem analisar profundamente o conteúdo do programa, mostra que não tem ética e nem princípios.”

APÓS EVENTO DO ESTUPRO ANUNCIANTES DEVEM FREAR INVESTIMENTO NO BBB

Fuga de patrocinadores seria problema para o programa, que perde força todos os anos

O suposto caso de estupro que envolveu os participantes Daniel e Monique na madrugada de sábado para domingo (15) no Big Brother Brasil 12 deve minar o investimento do mercado publicitário nas próximas edições do reality show.

O professor de branding (marcas) da ESPM Julio Moreira explica que os patrocinadores sabem os riscos que correm pelo programa ser ao vivo, mas adverte que, se a polícia investigar o caso a fundo, os anunciantes pensarão duas vezes antes de investir no reality show nas próximas edições.

– Se ficar algo mais sério, no ano que vem, talvez os novos patrocinadores pensem duas vezes antes de entrar.

Antes de determinar a saída de patrocinadores do programa, porém, a empresa costuma fazer uma série de pesquisas para saber se compensa renovar o contrato, explica o professor de marketing da PUC-SP Ricardo Zanotta.

– É precipitado fazer uma projeção já para o próximo porque o que vai determinar o interesse do patrocinador é a audiência do programa, que é um dado quantitativo. Depois, o patrocinador tem que fazer uma pesquisa de recall de marca e outra qualitativa sobre como a marca foi impactada pela participação. Se os resultados dessas duas informações forem positivos, a tendência é que os patrocinadores continuem no programa.

A possível fuga dos patrocinadores se tornaria um problema para o programa, porque, segundo Moreira, “ao longo dos anos, o BBB está perdendo força, com diminuição da audiência, embora ainda seja rentável por causa do patrocínio”.

Moreira afirma, porém, que é difícil confirmar que as marcas envolvidas no programa estejam arranhadas, já que “hoje o consumidor está muito consciente” e sabe distinguir uma ação de merchandising de uma empresa dentro do programa e o suposto caso de estupro.

– O público separa e coloca algo que eventualmente que tenha ocorrido na pessoa [Daniel] e não nas marcas que estão lá.

Zanotta, da PUC-SP, concorda ser difícil determinar o prejuízo concreto para as empresas que patrocinam o reality show.

– Uma coisa é o comportamento das pessoas lá e o relacionamento entre elas. Ela pode ser mal-educada e falar palavrão, mas tem uma regra no programa. No momento em que estes participantes estão em uma competição, que tem uma relação com a marca, pode impactar na marca, sim, mas não é o caso que aconteceu agora. É mesmo o risco de se patrocinar artistas de uma forma geral.

A edição deste ano do BBB tem cinco patrocinadores – AmBev (Guaraná Antarctica), Fiat, Niely, Schincariol (Devassa) e Unilever (Omo) -, que desembolsaram R$ 20,6 milhões cada uma para estampar suas marcas no programa, totalizando R$ 103 milhões.

A reportagem do R7 procurou todas as empresas que patrocinam o programa, mas nenhuma quis se pronunciar sobre o caso.

Entenda o caso

A participante Monique ficou embriagada durante uma festa no último sábado (14). Debaixo de um edredom, Daniel agarrou a estudante. A polêmica começou depois que telespectadores disseram pelo Twitter que ela poderia ter sido vítima de estupro.

Chamada ao confessionário, a estudante disse que não teve relações sexuais com o modelo. O diretor-geral do reality show, J.B. Oliveira, o Boninho, convocou a sister para uma conversa, já que os telespectadores pedem a expulsão do participante.

Em seu blog, Boninho disse: “Ela não confirmou que teve sexo e disse que tudo o que aconteceu foi consensual. Não dá para garantir que houve sexo, muito menos estupro. Eles estavam debaixo do edredom e de lado. Mas o mais importante é que ela [Monique] estava consciente de tudo. Ela me disse que na hora que o clima esquentou pediu para ele [Daniel] sair da cama”.

Após passar pelo confessionário, Monique demonstrou estar confusa: “Será que eu fiz [sexo]?”

no R7

3 comentários em “Com ‘estupro’ TV Globo pode perder patrocinadores no BBB

  • 19 de janeiro de 2012 em 23:05
    Permalink

    a rede globo para ter audiencia mostra sexo bebida no horario que crianças assistem o bbb e a pior coisa da tv com tantas coisas que poderiam acrescentar de bom como outras redes pra ter audiencia tem uma prograçao de lixo acorda rede globo apresente algo instrutivo e construtivo o fantastico tem 50 anos renova vai respeite nos e tv aberta to fora

    Resposta
  • Pingback: Com ‘estupro’ TV Globo pode perder patrocinadores no BBB.Quem financia “.O lixo cultural na Globo. | Epocaestado Brasil

  • 18 de janeiro de 2012 em 20:59
    Permalink

    Temos percebido um enome número de manifestações nas redes sociais em repúdio ao programa, são na maioria das vezes manifestações isoladas e intependentes, porém que configuram uma enorme e importante percentual dos internautas, refletindo em uma grande parcela da população que está sendo ignorada pela Rede Globo.

    Todos nós temos um enorme potencial e podemos mostrar nossa importância se manifestarmos nosso descontentamento para com aqueles que financiam este programa! Esta grande parcela da população não pode ser ignorada pelos patrocinadores do BBB, podemos utilizar nossa força em conjunto gerando uma onda de propaganda negativa que pode impactar muito mais que a positiva.

    Convocamos a todos a aderir à nossa campanha no Facebook e no twitter, demonstrando o descontentamento não à rede Globo que não está preocupada com a opinião da população, mas sim aos patrocinadores que tem motivos para temer uma exposição negativa de seus produtos causada pela associação a um programa de TV repudiado por uma importante parcela da população!

    http://www.facebook.com/Boicote.Patrocinadores.BBB

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: