Coleção artesanal de miniaturas de carros antigos em sucata reciclada

CARROS CLÁSSICOS EM RÉPLICAS DE LIXO

Artesanato - réplica de carro papelão e alumínio

Do Blog A Cachaça da Happy Hour

Esta incrível coleção de miniaturas de carros antigos é toda produzida a partir de papelão e materiais reciclados, como alumínio retirado da sucata de computadores, fones de ouvido, tampas plásticas de desinfetantes e lâmpadas queimadas, entre outros.

O artesão – um servidor público, artista plástico e baterista – parece um predestinado, pois carrega no sobrenome uma famosa marca de automóvel antigo: Carlos Magno Gurgel Dantas, mais conhecido em Mossoró/RN, onde vive, como Maninho.

Miniatura de táxi - papelão e plástico

Réplica artesanal de automóvel

Artesanato - carrinho de papelão com motor

Em seu blog — Oficina das Artes — Maninho ensina o processo de criação dos automóveis e relaciona todos os materiais reciclados empregados em sua confecção.

Também são incríveis as réplicas de modelos esportivos modernos, como Ferraris, Lamborghinis, Hondas Civic e carros de corrida da Stock Car. Vale a pena a visita.

Coleção de miniaturas de carros reciclados

* * *

Blog da Nívia de Oliveira Castro

21 comentários em “Coleção artesanal de miniaturas de carros antigos em sucata reciclada

  • 13 de maio de 2016 em 16:29
    Permalink

    ola queria sabe se vc pode mandar uns tutorial pra poder fazer??? tambem sou artesao

    Resposta
  • 13 de outubro de 2013 em 19:13
    Permalink

    ola amigo vc vende tambem quanto custa cada um e quanto mede

    Resposta
  • 19 de outubro de 2010 em 15:20
    Permalink

    Nossa!! adorei esses carros, não entendo muito deles mas fiquei admirada em ver como tem pessoas que são capazes de transformar “lixo” em uma obra de arte como estas. E olha que entrei por um acaso neste site,já que eu procurava carros artesanais p/lembrancinhas de aniversário.
    Parabéns e que Deus possa sempre estar presente na sua vida, iluminando seus pensamentos p/ criar ainda mais “obras primas”. BjãO*

    Resposta
  • 16 de agosto de 2010 em 08:20
    Permalink

    Transformar lixo em arte é realmente uma tarefa e tanto. Parabéns ao artista. Tibério.

    Resposta
  • 26 de julho de 2010 em 11:29
    Permalink

    Cheguei aqui por indicação da Cachaça Araci. Não conhecia e adorei. Que blog mais fofo.

    O trabalho de reciclagem do Maninho tem dimensão especial pelo que carrega de pedagógico.

    Como se diz, é apenas um pequeno passo para um homem mas lá adiante vai representar um salto para a Humanidade.

    Tenho a certeza de que exemplos assim é que abrem os olhos das pessoas e ajudam a formar a massa crítica para as grandes transformações globais que estão em gestação.

    O caminho é longo, mas a gente chega lá.

    Resposta
  • 26 de julho de 2010 em 10:41
    Permalink

    Fiquei até emocionada com a honestidade artística desse moço.
    Trata-se de um belo exemplo a ser seguido pelos nossos jovens.
    Vou sugerir aos meus alunos conhecerem sua técnica, assim que retornar às aulas.
    Estão de parabéns pela divulgação. Obrigada. Nancy

    Resposta
  • 26 de julho de 2010 em 10:37
    Permalink

    O Maninho, além de ser um ótimo artista plástico e um baterista de primeira linha, é uma figura humana expecional. Grande abraço. Me orgulha ser amigo do cara.

    Resposta
  • 25 de julho de 2010 em 15:15
    Permalink

    hehehe.muito bom.um camarada que faz isso só pode ser gente boa.

    Resposta
  • 24 de julho de 2010 em 09:03
    Permalink

    O cara é bão. No verão vou subir de jeep para o NE e passar pelo RN. Vou dar um jeito de conhecer o Maninho pessoalmente e ver seus trabalhos in loco. Imagina se vou perder a oportunidade.

    Resposta
  • 23 de julho de 2010 em 15:31
    Permalink

    Admirei tudo aqui: o blog muito bacana, as imagens escolhidas e os assuntos tratados, em especial sobre os carrinhos desse artesão maravilhoso. Não conhecia, foi uma grata surpresa. Voltarei sempre, podem contar.

    Resposta
  • 23 de julho de 2010 em 13:15
    Permalink

    aeh maninho. tah faltando um jeep invocado nessa tua colecao. deve ser mais facil de fazer pq eh um carro todo quadrado. se ela jah ficou boa assim aeh eh que ficava espetacular. fica a sugestao para proxima miniatura.

    Resposta
    • 23 de julho de 2010 em 14:20
      Permalink

      Caro Bruninho Machine, anotei a sua boa sugestão e tentarei em outra ocasião confeccionar um Jeep antigão, de preferência do ano de 1951. Valeu, obrigado!

      Resposta
      • 23 de julho de 2010 em 17:15
        Permalink

        Ueba!!! Então vai ser um Willys CJ-3, cara de cavalo.
        Na rede tem um monte de fotos pra buscar inspiração.
        Beleza, mano, vou me manter ligado e antenado.

        Resposta
  • 23 de julho de 2010 em 11:41
    Permalink

    Esse é o tipo de de entrevista que um Jô Soares, por exemplo, tinha que fazer no programa dele e prestar um serviço de utilidade pública. Mas não, o gordo prefere aquelas “personalidades” sem noção que costuma apresentar. Isto sim seria uma contribuição à promoção da nossa riquíssima cultura popular, de uma forma consistente e divertida. Garanto que dava a maior audiência, pois quem não ia gostar?

    Resposta
  • 23 de julho de 2010 em 11:04
    Permalink

    Nós artesãos ficamos orgulhosos em conhecer mais um colega tão caprichoso, competente e laborioso. O “cabra” está de parabéns.

    Resposta
  • 23 de julho de 2010 em 09:47
    Permalink

    Papelão? Mas será o impossível? (rsrs)
    O Maninho é artista até não poder mais. A mala desse táxi, então, é antológica.
    Valeu por mostrar. Abs.

    Resposta
    • 23 de julho de 2010 em 10:15
      Permalink

      Caros Ciro Werneck e Kézia, muito obrigado pelos elogios e incentivo. Grande abraço.

      Resposta
  • 23 de julho de 2010 em 08:52
    Permalink

    Realmente, o dom artístico é um dom de Deus , e quem o descobre dentro, tem uma certa obrigação de desenvolver, de contagiar as outras pessoas. Maninho, agradece a luz divina esse dom. Parabénss…

    Resposta

Deixe um comentário simpático no blog