Chikungunya é mais um motivo para se preocupar com o calor

DOENÇA TROPICAL AMEAÇA A NOSSA SAÚDE

Doença tropical

Já ouviu falar de chikungunya? Então, diante do calor que anda fazendo, é bom ficar esperto porque se trata de um vírus transmitido aos seres humanos por mosquitos do gênero Aedes, o mesmo da dengue.

Acontece que um surto de chikungunya, doença tropical comum na África e na Ásia, surgiu no Caribe em dezembro e já se alastrou por oito países da região, podendo ter afetado cerca de 3 mil 700 pessoas.

A chikungunya é uma doença febril que provoca fortes dores nas articulações. Foi detectada no finzinho do ano passado na ilha caribenha de Saint Martin. Em dois meses espalhou-se por sete outros países.

Foi a primeira vez que a doença foi transmitida localmente no hemisfério ocidental e epidemiologistas temem pela contaminação na América Central e do Sul, sendo pouco provável que se estenda ao norte.

ENTRADA NO BRASIL

Casos da doença foram detectados no Brasil pela primeira vez em agosto de 2010, referindo-se a dois homens que apresentaram os sintomas ao retornarem da Indonésia e uma mulher, que esteve na Índia.

O período de incubação é de 4 a 7 dias e, na maioria dos casos, é auto-limitante. A mortalidade entre menores de um ano é de 0,4%, podendo ser mais elevada em indivíduos com patologias associadas.

O nome chikungunya, que significa “aqueles que se dobram”, tem origem no Swahili, um dos idiomas oficiais da Tanzânia, onde foi documentada a primeira epidemia da doença, em 1953.

Se refere à aparência curvada dos pacientes, motivada pelas intensas dores articulares e musculares, característica da doença. A prevenção é a mesma que se utiliza contra a proliferação do Aedes aegypti.

Combate ao Aedes aegypti

Clique no infográfico para ampliar

Deixe um comentário interessante neste artigo: