Cenários de horror com a aprovação da SOPA e PIPA pelos EUA

SOPA - Registered Identity

O PERIGO QUE RONDA O MUNDO

A Cachaça da Happy Hour

Após tensas votações que vararam a madrugada, o dia amanheceu sob a lei marcial implantada pelo Congresso dos EUA, com a aprovação simultânea, por folgada maioria, da SOPA e da PIPA, legislações que regulamentam e restringem as liberdades na Internet. Todos os seres vivos do planeta estão submetidos a uma ‘nova ordem’ para a WWW (World Wide Web), agora renomeada World War Web.

O CAOS NO MUNDO

A lei antipirataria mais cruel já criada instaurou o caos por todo o mundo.

98% dos sites foram obrigados a sair do ar por algumas horas para se adequar às normas. Só continuaram disponíveis alguns Tumblrs de conteúdo original – mas o porém é que ninguém acessa essas páginas.

Blogs, portais, redes sociais e agregadores deixaram de funcionar por causa da norma. Ninguém quer ser responsabilizado por erros alheios.

Todas as redes de compartilhamento P2P estão sendo desligadas e softwares já pararam de funcionar. Estima-se que todos os programadores desse tipo de serviço serão demitidos nos próximos dias.

Mas o pior é que ninguém consegue mais confiar em ninguém. O governo contratou 5 milhões de pessoas para trabalhar como fiscais da SOPA. Todos são agentes secretos, agindo para encontrar possíveis rebeldes que continuam compartilhando arquivos.

A qualquer sinal, eles acionam seus contatos e os “criminosos” somem do mapa – na verdade, os mapas também sumiram, porque uma editora de atlas exigiu os direitos autorais deles.

OUVIR MÚSICA TORNOU-SE PERIGOSO

Você acessa sites como o Grooveshark? E o YouTube? Então você está correndo perigo. Exatamente, ouvir música na web também se transformou em um crime.

Mesmo que você não baixe nenhum arquivo em seu computador, o simples fato de executar canções da internet já faz com que você seja obrigado a pagar multas.

Para quem divulgar conteúdo, a punição é ainda maior: prisão. Pena de dois a oito anos de reclusão, sendo que alguns países já cogitam a utilização de pena de morte para os reincidentes.

O grande problema é que ninguém mais tem certeza de quem são os autores de cada obra criada.

Assim que um usuário posta uma música na internet, ela tem os direitos autorais requisitados por um artista. Em seguida, outra banda diz que a base utilizada para a canção foi inspirada em um arquivo deles. Não demora muito até que alguém requisite os royalties da sequência de notas “Dó-Ré-Mi”. Mais dois dias se passam e três escolas de música tentam patentear o “Dó”, o “Ré” e o “Mi”. Depois alguém tenta bloquear o uso da palavra “Música” e todos acabam presos – menos Luiza, que está no Canadá.

WIKIPÉDIA AGORA É PAGA

O maior site de conteúdo livre do mundo deixou de ser livre. Para pagar as dívidas que possuía com editoras – devido ao imenso número de artigos com citações indevidas e plágios – os fundadores do serviço decidiram cobrar pelos acessos.

Agora, a permanência nas páginas da Wikipédia custa cerca 9,99 dólares para cada 30 minutos.

E não adianta tentar copiar o conteúdo para seu computador, pois os servidores da enciclopédia virtual são programados para impedir qualquer pessoa de salvar os arquivos disponíveis.

A SOPA está levando todos à falência e a muitos outros problemas. Alguns dados estatísticos mostram os principais impactos sociais relacionados à nova lei e à Wikipédia:

. 78% dos trabalhos escolares deixaram de ser entregues;
. 7 em cada 10 pessoas ficaram com menos conteúdo para conversar na internet;
. o movimento nas bibliotecas escolares cresceu 12 vezes;
. Jimmy Wales fez 4 apelos pessoais em banners;
. 3 mil pessoas não perceberam que estavam na Desciclopédia e passaram vergonha no colégio.

COMO PROCURAR SEM O GOOGLE?

Um dos termos mais controversos da SOPA diz que os sites devem ser responsabilizados por todo o conteúdo encontrado neles. Imagine o quanto seria problemático para o Google ter de pagar os direitos autorais por cada link que existe em suas páginas.

Assim, para evitar a falência, o maior buscador do mundo “fechou as portas” aqui na nossa dimensão.

O problema é que ninguém mais consegue encontrar nada na internet. Tudo virou “Deep Web”. Fazer trabalhos da faculdade ficou impossível, porque não temos mais o Acadêmico.

E ainda há várias outras situações que estimularam vários grupos a se reunir para organizar uma manifestação contra o fechamento do Google, sendo que eles iriam se reunir na última quarta-feira, às 19 horas.

Você acha que a manifestação foi um sucesso? Muito se engana.

Quase ninguém anotou o endereço do fórum nos favoritos do navegador e, sem o Google, foi impossível lembrar-se das informações sobre o local do evento. Somente oito pessoas conseguiram chegar em tempo, mas a prefeitura exigiu o pagamento dos direitos autorais pela utilização da praça e todos tiveram que ir embora.

Com TecMundo

Deixe um comentário simpático neste artigo: