Carta ao Presidente Luis Inácio Lula da Silva, do Brasil

Presidente Lula - olho no olho da população

Caro Presidente:

Quem sou eu para lhe dar conselhos, afinal, um homem que tem aprovação e apoio de mais de 80% dos brasileiros deve saber muito bem o que fazer, não é mesmo? Além disso, deve estar assessorado bem demais para ouvir este tão modesto apelo. Mas, ainda assim, quero fazê-lo, uma vez que trabalho com comunicação e sei que o senhor é o melhor porta-voz dos anseios e angústias de nossa gente.

Sugiro que prepare um pronunciamento à Nação na sexta-feira que antecede o segundo turno das eleições presidenciais. Pode ser uma carta feita de próprio punho e lida no horário nobre, em cadeia de rádio e televisão. Nada de “teleprompter”, cenário, maquiagem, superprodução. Basta o seu mais sincero modo de comunicar.

Conte a esta gente tudo o que sofeu desde que assumiu, em 2003. A campanha das empresas de comunicação, dos grandes grupos econômicos interessados em nossas riquezas, principalmente o petróleo. Desmascare essa gente e diga com todas as letras quem são os verdadeiros inimigos da Pátria. Mostre aos brasileiros quem é quem nesse jogo sujo.

Não é preciso pedir votos à Dilma, basta ir direto ao ponto, como o senhor sempre fez. Nos dias seguintes, o País será tomado por uma onda de paz e serenidade. As pessoas estarão com seus corações “amansados” e seguirão às urnas no domingo com a certeza de que têm um compromisso com o futuro de todos os brasileiros.

Estou certo de que esta é a melhor solução contra os golpes que são tramados à sombra da lei eleitoral, na clandestinidade e no mundo do crime comum. Ainda que considere não ser necessário falar à Nação, faça seus opositores saberem que tem esta “carta na manga” e que não se privará de usá-la, caso os adversários continuem a adotar esta postura irresponsável e, diria até, desumana.

E mais uma vez o mundo o aplaudirá. Vamos vencer o medo, a fome, a pobreza e a desigualdade. Vamos investir nossas riquezas em nossa gente e transformar nosso país num lugar justo e feliz para se viver. Nossa vocação é construir um País de todos e não podemos perder esta enorme oportunidade que está diante de nós. E o senhor é a peça-chave dessa engrenagem.

Meus sinceros votos de admiração, respeito e confiança,

do cidadão Marco Aurélio Mello

2 comentários em “Carta ao Presidente Luis Inácio Lula da Silva, do Brasil

  • 15 de dezembro de 2010 em 22:59
    Permalink

    Senhor Presidente,
    Estou fora do Brasil gracas ao mal planejamento e governo do Color,mas isso nao vem ao caso sou feliz aqui USA apesar de tudo que passei antes de ter meu green card.E Natal e queria como Brasileira te pedir um enorme favor alias nem era preciso se nao fosse toda essas buroclacias que geram dinheiro.Enfim estou aqui exatamente 10 anos nesse tempo todo somente meu pai esteve aqui,minha irma e minha sogra estao tentando tirar visto para vim aqui,o Senhor acredita que tem mas ou menos 2 meses que ela pagou a taxa para tirar um simples passaport e so pode ser agendado para fevereiro,porque isso meu Deus que descaso e este,minha familia nao tem direito de tirar um passaport imagino o visto entao,o que pode ser feito para minha familia poder vim me ver?pretendo e quero ter um bom relacionamento com meu pais que amo quero me orgunhar de dizer sobre nos,Brasileiros.Me ajude?sei que alguma coisa pode ser feita nao to pedindo dinheiro ou coiza impossivel apenas que minha familia venha me ver meu marido e doente os estados Unidos da maior apoio a ele aqui com medicamento,hospital ja fez varias cirugias sem pagar nada sera que ele teria a mesma sorte ai,ou estaria na fila?nao to jogando pedras so quero meus direitos de cidadao,porque os americanos entra pela porta da frente ai e aqui morrem pelo mexico.
    Feliz Natal e meus parabens pelo seu governo

    Resposta
  • 22 de outubro de 2010 em 16:22
    Permalink

    Muito bonito o texto, porém, ahhhhh porém, meu caro, nada se faz com tantos devaneios, apesar de eu adorá-los tb. A paz não se instaurará numa sociedade de classes arraigada de preconceitos que nessa época de eleição não se faz com etnias e classe, se faz com partidos que dividiram o Brasil. O PSDB dividiu pelo ódio, pela farsa, pela falcatrua e tem gente, mas tem muita gente que acredita e prega o mesmo discurso. Eqto o discurso se reproduz, a ideologia continua a perpetuar no imaginário fortemente e os preconceitos ainda brotarão aos ventos nestes próximos anos. Perigas e verás…infelizmente…alias…veremos.

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: