Bruno Senna larga na frente no GP da Bélgica para o Galvão berrar


Galvão Bueno - TV Globo

GALVÃO BUENO: SEBO PURO

Flavio Gomes é reconhecidamente um caso raro de independência no âmbito do jornalismo mafioso e interesseiro que orbita o ambiente de gângsters milionários da Fórmula 1.

Seu texto, para que tem um mínimo de inteligência, é para ser lido nas entrelinhas, a fim de se captar o alcance da manipulação das manhãs nossas de todos os domingos em que há uma corrida de automóveis. Há décadas!

A intenção, óbvia, não é menosprezar o feito do ‘primeiro-sobrinho’ da mais importante categoria do automobilismo mundial. Mas, antes de tudo, chamar a atenção como são construídos — para o grande, incauto e distraído público — os ídolos de conveniência da Rede Globo de Televisão e seus sócios.

Capisce?

Do blog HotGaragem

FAÇA O GALVÃO BERRAR!

Por Flavio Gomes *

Meu caro Bruno Senna.

É sua grande chance na F1, e não é qualquer um que ganha uma chance dessas quase aos 28 anos.

A Renault não é uma equipe ruim, faz pontos em quase todas as corridas, você vai ter oito GPs para mostrar serviço, e pode ter certeza que essa oportunidade não chegou só porque você é sobrinho do Ayrton.

Ajuda, claro. (…) Mas quer saber o que é mais importante neste fim de semana? Mais do que ganhar a confiança dos mecânicos e dos engenheiros, agradar o chefe, chegar nos pontos?

É importante fazer o Galvão berrar.

Sim, isso mesmo. Sei que parece um tanto estranho reduzir seu GP de estreia, porque é praticamente uma estreia, a um objetivo aparentemente frívolo, mas vai por mim.

Faça o Galvão berrar!

E não é muito difícil. Não se preocupe com o resultado final, com o discurso fácil de que o importante é chegar ao fim, tentar marcar alguns pontos. Pense nisso depois.

Domingo, preocupe-se apenas em fazer o Galvão berrar.

Comece queimando a largada. Na hora, ninguém vai ver. Os comissários levam algumas voltas para mandar fazer um drive-through.

Até lá o Galvão já terá berrado bastante por sua largada extraordinária.

Você vai aparecer no pelotão da frente no começo da corrida, se der sorte disputa uma freada com o Hamilton, ou com o Vettel, que anda meio lerdo, aparece entre os primeiros no computador, isso pega bem.

Quando pagar a punição, não perca muito tempo com estratégias e cálculos e vá imediatamente atrás da Hispania, da Virgin e da Lotus. São seis ultrapassagens garantidas.

E não faça ultrapassagens banais. Escolha alguns pontos da pista onde dê para fritar pneu, ou mesmo subir numa zebra com alguma violência.

O Galvão vai berrar como louco, vai dizer que você está com a faca nos dentes, que lembra o tio e coisa e tal. As pessoas acreditam nessas coisas, e pode ter certeza que cada ultrapassagem dessas será repetida em todos os telejornais.

Combine com seu engenheiro para voltar dos pit stops com pneus novos sempre atrás de alguém que esteja com pneus bem velhos, um segundo e meio mais lentos, mesmo se o cabra em questão estiver uma volta na sua frente.

Passe, também. E não esqueça do lance das freadas fortes, ultrapassagens assim são muito mais vistosas.

Se acontecer de quebrar um bico, ou furar um pneu, torça para que seja longe da entrada dos boxes. Não se incomode em dar uma volta inteira com o carro todo arrebentado. Seu tio fez isso uma vez na Austrália e passa na TV até hoje.

São medidas simples, que podem não trazer nenhum resultado prático em termos de pontos e classificação, mas serão utilíssimas para seu futuro.

A cada berro do Galvão, alguém no Brasil vai suspirar, saudoso. Ainda mais que o carro é preto e dourado.

Não faz mal que não tem nada da Lotus que seu tio guiou, isso só os entendidos sabem, e entre esses nostálgicos brasileiros sempre tem um presidente de empresa, um diretor de marketing, um dono de agência de publicidade.

Depois, em Monza, trate de fazer o que você sabe. Boa sorte.

* Na coluna Warm Up

* * *

Blog Hot Garagem


2 comentários em “Bruno Senna larga na frente no GP da Bélgica para o Galvão berrar

  • 28 de agosto de 2011 em 11:36
    Permalink

    O sobrinho do homem deve ter lido esse post. Mas faltou desenhar porque pelo visto ele não entendeu nada, partiu feito a vaca louca pra cima e provocou aquele strike, esparramando os bonecos pra tudo quanto foi lado, logo na primeira curva.

    Pior foi o constrangimento dos marqueteiros na transmissão tentando justificar a incrível barbeiragem. Mas, pelo tom dos comentários, ficou nítido também que estava tudo preparado para elevar o carinha à condição de semideus. Só que deu chabú.

    Resposta
  • 27 de agosto de 2011 em 22:04
    Permalink

    É verdade, vc foi no XIS da questão.
    Ainda mais que todo mundo sabe que, nos bastidores e por trás dos panos, o GB era agente do Ayrton.
    Digo isso só como constatação, longe de querer tirar os méritos do nosso grande piloto.
    Sempre rolam altos intere$$es financeiros na parada. Igual ao que faz até hoje com o Ronaldo Fenômeno.
    SOCIEDADE! Não tem nenhuma diferença.

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: