Botões, alavancas e funções dos novos volantes de Fórmula 1

Botões - volante F1

TECNOLOGIA DEMAIS PARA EMOÇÃO DE MENOS

Do blog HotGaragem

O sucesso de um esporte sempre está associado à fantasia do indivíduo comum de ser capaz de praticá-lo da forma mais parecida possível com os grandes ídolos, que funcionam como espelhos na imaginação de cada um.

É assim, aqui, com o futebol, onde o peladeiro bate a sua bolinha no campinho de várzea, mesmo que não passe de um perna de pau. Da mesma forma que nos EUA, onde qualquer camarada mais comprido se sente um tremendo Michael Jordan dando suas enterradas numa quadra sob um viaduto do Bronx.

E também era assim em tempos relativamente recentes e mais românticos da Fórmula 1, quando o que decidia mesmo uma corrida eram o pé pesado e o braço do piloto — Emerson Fittipaldi, Nélson Piquet e Ayrton Senna estavam lá nas pistas para provar.

Todos nos deliciávamos nas manhãs de domingo com as glórias verde-e-amarelas — tchan-tchan-tchan!!! — porque compreendíamos perfeitamente como aquelas vitórias eram conquistadas.

Quem não se inspirava naqueles caras para uma tocada redonda, um tangenciamento de curva ou uma esticada braba daquelas, desafiando os radares escondidos da polícia rodoviária? Hoje ninguém se sente mais tanto piloto assim, o que em parte explica a baixa audiência das transmissões da Fórmula 1.

É certo que  desde Senna não mais tivemos nosso próprio grande modelo, apenas codjuvantes de “inimigos”. Assim como também é correto supor que para nós, simples mortais, carro de corrida deixou de ser automóvel para se transformar em videogame. Os volantes são a maior prova disto.

Parte de trás

Visto de frente, com sua infinidade de botões, ou por baixo, com um monte de alavancas, o equipamento pode ser associado a qualquer coisa, menos um instrumento para dar sentido de direção ao veículo.

Para um humano normal a brincadeira ficou tecnológica demais e perdeu de vez aquele encanto que permitia criar heróis em quem se espelhar.

E isso não é papo de saudosista retrógrado, nada disso. Apenas a tecnologia acabou com a magia de um esporte que ultimamente também tornou-se germânico demais para o nosso gosto — vide o longo reinado de Schumacher e, agora, o de Vettel no começo.

De qualquer forma, como o mundo não pára de rodar, para aqueles que olham para essa trapizonga sem entender direito, aqui vai a dica: um infográfico (hehehe, agora precisa disso) mostrando como funcionam os volantes da atual F1, ou melhor, estes painéis de controle que reúnem mais de 40 funções para serem executadas pelo piloto durante uma corrida. E tudo a altíssimas velocidades, enquanto ele ainda arruma um tempo de prestar atenção na pista e nos demais competidores.

Não deixa de ser curioso, embora não garanta que possa servir lá de grande coisa para você se inspirar na hora de curtir um pouquinho a sua fantasia — com responsabilidade — numa estrada. Tem também uma série de imagens e um vídeo explicativo. Tudo disponível no TecMundo.

* * *

Blog Hot Garagem

Deixe um comentário interessante neste artigo: