Banda larga: teles ganham muito dinheiro sem trabalhar; governo chia

Velocidade da banda larga no Brasil

FIM DA SOPA NO MEL?

O Chefe de Redação

Finalmente o governo se manifesta acerca daquilo que todo mundo está careca de saber: as teles preferem ganhar rios de dinheiro, na moleza, cobrando caro para atender pouca gente, do que aumentar o acesso da população aos serviços de telefonia e banda larga. Assim dá menos trabalho para atingir as gigantescas metas de faturamento, segundo a lógica selvagem do menor esforço, não é isso?

Enfim, trata-se de um passo adiante pois o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, cobrou em público das companhias de telefonia ações para ampliar o acesso da população aos serviços de telecomunicações a preços mais acessíveis.

“Como as empresas se conformam em oferecer serviços que só atendem a cerca de 20% da população? Não acho razoável. Isso se deve à renitente opção das empresas de oferecer serviços caros e atender pouca gente. E tem que ser o contrário, tem que oferecer serviço barato para muita gente. Podemos fazer muito mais que isso, e o mercado não pode só ficar pedindo dinheiro para o governo”, disse Paulo Berrnardo.

O ministro participou da abertura do 55º Painel Telebrasil, promovido pela Associação Brasileira de Telecomunicações. Disse que o governo está disposto a trabalhar em parceria com as empresas do setor de telecomunicações para aumentar o acesso da população aos serviços de telefonia e banda larga.

Segundo ele, esse é um desafio e uma responsabilidade do governo e dos agentes econômicos. “Queremos somar esforços, estamos com toda a disposição de fazer diálogo, trabalhar de forma coesa, fazer parcerias”.

Paulo Bernardo revelou que tem sido cobrado “de forma enfática” pela presidenta Dilma Rousseff para fazer avançar o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que prevê a massificação do acesso à internet de alta velocidade.

Outra determinação da presidenta foi o uso das tecnologias de informação e comunicação para a área de educação, inclusive com o aumento da velocidade da banda larga nas escolas públicas do país.

Via Agência Brasil

* * *

O Chefe de Redação

Deixe um comentário interessante neste artigo: