A Privataria Tucana atinge a marca de 120 mil livros impressos

Vestais da moralidade tucana

VESTAIS DA ‘MORALIDADE’ TUCANA

Do blog BananaPost

Já chega 120.000 o número de exemplares impressos de A Privataria Tucana. O livro conta como os medalhões do PSDB, além de parentes e amigos, enfiaram o pé na jaca e um caminhão de dinheiro — bilhões, seja em que moeda for — no bolso com a privatização das empresas estatais. O esquema foi chefiado por José Serra durante o governo FHC.

LIVRO A PRIVATARIA TUCANA ESTÁ SENDO DISPUTADO A TAPA

A Geração Editorial acaba de mandar uma ordem para a gráfica para imprimir mais cópias da obra do jornalista Amaury Ribeiro Jr., que se transformou num best-seller em menos de duas semanas com o apoio exclusivo da blogosfera e redes sociais, já que sofreu o mais descarado boicote da chamada grande imprensa, sócia dos tucanos na maracutaia.

“O trabalho está insano por aqui”, contou Willian Novaes, assessor de imprensa da Geração, ao Vi o Mundo. “Ontem um vendedor ’surtou’. Foi embora porque não aguentava mais os clientes [livrarias] brigar pelos ‘poucos’ exemplares.”

No sábado teve “tumulto” até na porta de uma das gráficas que estão rodando A Privataria. Foi entre duas distribuidoras (uma de Minas Gerais), disputando o reparte disponível. Hoje, o “problema” foi resolvido. Cada uma levou metade.

“Eu já perdi a conta de ligações de clientes [clientes e distribuidoras] ‘xingando’ a gente, porque querem o livro”, disse Fernanda Emediato, num misto de surpresa e felicidade pelo sucesso estrondoso.

“O livro está sendo disputado a tapa”, resumiu a sócia da editora.

E não se esqueça: É UMA OBRIGAÇÃO CÍVICA DIVULGAR O LIVRO ‘A PRIVATARIA TUCANA’

2 comentários em “A Privataria Tucana atinge a marca de 120 mil livros impressos

  • 21 de dezembro de 2011 em 10:09
    Permalink

    Boa idéia lembrar que é uma questão de civismo fazer a divulgação do livro. Só queira pedir um favorzinho: que vc identificasse na foto-montagem quem é a freira na frente da madre superiora. Abs.

    Resposta
    • 21 de dezembro de 2011 em 10:52
      Permalink

      Bem lembrado, Sara. Da esquerda para a direita, pela ordem (ou desordem, parece mais adequado):
      José Serra, Geraldo Alckmin, Aécio Neves, FHC (a madre superiora), Sérgio Guerra e Álvaro Dias.
      xxx

      Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: