A lista negra com 200 sites perigosos para fazer compras online

Sites não recomendados pelo Procon

UM ALERTA DO PROCON

O Chefe de Redação

Uma lista com 200 sites de comércio eletrônico “não recomendados” (e portanto suspeitos) a consumidores com intenção de fazer compras na internet foi disponibilizada — num arquivo em PDF — pela Fundação Procon de São Paulo.

De acordo com a entidade, foram incluídos na relação os endereços com reclamações pela falta de entrega de produtos e que não responderam aos clientes. São poucos sites com este tipo de conduta que denigrem a maioria que opera honestamente na rede.

Os nomes também podem ser consultados na página do Procon na internet.

O Procon afirma não ter localizado registro dos endereços em órgãos oficiais como Receita Federal, Junta Comercial e no cadastro de domínio da internet.

As páginas foram denunciadas ao DPPC (Departamento de Polícia e Proteção à Pessoa) e ao CGI (Comitê Gestor da Internet), responsável por controlar o registro dos domínios no Brasil.

Para o diretor-executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Góes, mais importante que a denúncia é que o consumidor consulte a lista antes de fechar uma compra na internet, para evitar prejuízos.

Fonte

Deixe um comentário simpático neste artigo: