Cobertura cínica da velha mídia vampiriza vítimas de tragédias

O CHEFE DE REDAÇÃO
O histórico da velha mídia é profícuo neste gênero de cinismo, no âmbito das desgraças humanas.

O que realmente move a engrenagem da imprensa não é o interesse público ou o sentimento de justiça e de solidariedade, mas vampirizar as vítimas das tragédias.

Ler mais

O Globo afronta famílias de mortos na tragédia de Santa Maria

O CHEFE DE REDAÇÃO — A charge da primeira página, do dia 28, no jornal O Globo é uma total afronta aos mortos e ao sentimento de seus parentes e amigos. Para travar sua luta política, os urubólogos sustentados pela família Marinho não fazem humor; produzem escárnio, ódio, desrespeito.

Ler mais

Cérebros no cardápio da velha mídia. Você já doou o seu?

O CHEFE DE REDAÇÃO
Tudo parece de cabeça para baixo, o mundo parece absurdo, incompreensível, para quem depende da velha mídia — dos seus jornais, das suas revistas, dos rádios e daa suas TVs.

Leia a análise do professor Emir Sader.

Ler mais

Exploração da tragédia humana pela velha mídia sensacionalista

O CHEFE DE REDAÇÃO
O sensacionalismo contempla o que há de mais frágil na alma humana: ao priorizar sentimentos, utiliza um tom persuasivo, de forma que o sujeito passa a ser o objeto de venda da matéria.

E assim a pessoa doa a sua tragédia e a sua desgraça para o enriquecimento da velha mídia.

Ler mais

BBB 12: degradação da mulher e estímulo à bebedeira na Globo

O CHEFE DE REDAÇÃO
O MPF levará em conta a Constituição e o Código Brasileiro de Radiodifusão para analisar o papel da Globo em um programa onde ocorre a degradação da mulher e o estímulo à bebedeira.

Sai, portanto, do pontual — o presumível estupro — para focar no que interessa, de fato: os limites para o sensacionalismo na TV.

Ler mais