Pôr-do-sol em pingentes com tons e planos de prata, bronze e cobre

PAISAGENS TRIDIMENSIONAIS E RECICLADAS

São três tipos de metal montados em planos e tonalidades diferentes, obtidos em acúmulos de rejeitos de mineração.

Assim, se obtém o volume e o efeito de profundidade: bonze, como sol; cobre, como céu; e prata, como água ou neve.

Ler mais

A dura expressão de ‘alegria’ no rosto das noivas indianas

CENA DE UM TRÁGICO CASAMENTO NA ÍNDIA
A oficialização da união entre duas pessoas costuma ser um dos momentos de máxima alegria na vida de qualquer casal. Menos na Índia, o pior lugar para se nascer mulher em todo o mundo.

Ler mais

Boas Festas aos amigos de Matéria Incógnita!

FELIZ 2013! — Desejamos aos nossos visitantes — novos e habituais –, comentaristas, colaboradores, parceiros, clientes e amigos, Boas Festas e Feliz Ano Novo! A todos, que de janeiro a dezembro nos honraram com mais de 13 milhões de pageviews, nosso brinde pelo despertar de 2013 que, imaginamos, seja repleto de realizações.

Ler mais

Quintana e Rubem Alves: Morrer? O diabo é deixar de viver!

A CACHAÇA DA HAPPY HOUR
Sugiro uma nova especialidade médica, simétrica à obstetrícia: a ‘morienterapia’, o cuidado com os que estão morrendo.

Até encontrei a padroeira para essa nova especialidade: a ‘Pietà’ de Michelangelo, com o Cristo morto nos seus braços.

Nos braços daquela mãe o morrer deixa de causar medo…

Ler mais

Estrelas riscam céu noturno com movimento de rotação da Terra

DO BLOG ECONSCIÊNCIA
Usando a técnica da longa exposição, um fotógrafo australiano capturou imagens surrealistas do movimento de rotação da Terra.

Ao aumentar para 15 horas o tempo de exposição da câmera, obteve uma série de paisagens com o céu noturno totalmente riscado.

Ler mais

Poetas, seresteiros, namorados, correi… é Lua muito cheia!

A Lua cheia deste 19 de março de 2011, terá algo de especial. Ela se parecerá bem maior que o de costume.

O motivo de aparentar ser maior neste sábado (e no domingo também) não é nenhuma ilusão de ótica.

Isso vai acontecer porque o nosso satélite natural estará pelo menos 50 mil km mais próximo de nós.

Ler mais