Anéis de gato e rato… para usar em dedos diferentes, naturalmente

BIJUTERIAS COM BICHOS MUITO SIMPÁTICOS

Esse par de anéis reguláveis com um gatinho e um ratinho agarrados aos dedos são banhados a prata e cravejados de zircônias.

Além da delicadeza, o que fascina quem conhece técnicas de fundição é a facilidade de fabricar essas peças numa escala bem alta.

Ler mais

Máquina de costura a manivela vira carro de corrida steampunk

E COMO PEDESTAL… UMA MÁQUINA A PEDAL

Máquinas de costura seculares a manivela, dos tempos da bisavó, caem muito bem como peças de antiguidade na decoração atual.

Mas quando encontradas sucateadas nos ferros-velhos pode-se juntar os pedaços para transformá-los num velho carro de corrida.

Ler mais

Óculos musicais em estojos feitos com discos compactos de vinil

VÍDEOS COM O PROCESSO DE RECICLAGEM

Mais legal do que os óculos em si é saber como são feitas as armações e seus estojos a partir de velhos discos compactos de vinil.

Matéria-prima para a reciclagem nunca vai faltar. A produção de discos entre as décadas de 1950 e 1980 daria uma pilha até a Lua.

Ler mais

Joias e bijuterias de resina colorida com pedaços de madeira lascada

COMO FAZER ANÉIS, BRINCOS E PINGENTES

Qualquer pessoa pode criar joias e bijuterias de madeira com resina em casa, na mão, sem necessidade de altos equipamentos.

A técnica artesanal é bastante parecida – embora em escala muito menor – com a utilizada na fabricação de móveis nesse estilo.

Ler mais

Esculturas de cerâmica parecidas com desenhos a lápis em 3D

TAMBÉM LEMBRAM MONTAGENS EM PAPEL

Essas imagens passam a nítida sensação de desenhos a lápis ou bico de pena, com a intenção de criar uma ilusão de ótica trimensional.

Na verdade, são esculturas de cerâmica branca com formas associadas aos traços dos cartuns, reproduzindo antiguidades em detalhes.

Ler mais

Jaquet-Droz, o gênio que fabricava robôs há dois séculos e meio

DE VOLTA PARA O PASSADO DA ROBÓTICA

Os robôs existem há cerca de 250 anos, através da obra visionária de um gênio relojoeiro suíço chamado Pierre Jaquet-Droz.

Também impressionante é que seus androides mecânicos pareciam gente de verdade, com cabelos e até roupa da época.

Ler mais