Todo dia é dia dos namorados para os macacos-da-noite

A RELAÇÃO DE PRIMATAS EXPLICA O AMOR

Amor entre macacos

Do blog BananaPost

Os simpáticos zoiudos aí da foto formam uma família de macacos-da-noite (Aotus sp.), uma espécie nativa da América do Sul, com apenas 30 cm de comprimento.

Além do hábito de gostar de sair para namorar e comer à noite, o bichinho também tem algo em comum com o ser humano, só que talvez num plano muito mais evoluído.

O animal trata seu companheiro como se todo dia fosse dia dos namorados, sendo que um macho e uma fêmea ficam juntos para sempre, até o final de suas vidas.

Agora o mais impressionante: os macacos nunca traem e jamais se divorciam de seu par — um comportamento extremamente incomum, mesmo entre as pessoas.

E o que a fiel relação monogâmica significa? Que os vínculos emocionais entre estes primatas podem ter evoluído para o que os humanos conhecem como amor.

Os cientistas sabem que o apego é estimulado pela oxitocina — produzida durante o contato íntimo em mamíferos — e dopamina, responsável pela sensação de felicidade.

Então por mais incrível que seja o amor, ele só pode ser realmente o resultado de um coquetel de substâncias químicas, que atua sobre a psiquê dos bichos e humanos.

Leia mais sobre os detalhes do curioso estudo aqui.

Deixe um comentário simpático neste artigo: