Tela holográfica real formada por nevoeiro com partículas de água

MESMO QUE PASSE A MÃO ELA NÃO MOLHA

Da ficção à realidade

Em Star Wars, Minority Report e Iron Man, entre tantos filmes de ficção científica, as telecomunicações holográficas deram um nó na cabeça dos espectadores. Mas, hoje, os efeitos especiais usados por Hollywood estão mais próximos de se tornar realidade.

Jovens cientistas russos da cidade de Astracã criaram uma tela feita de água com uma imagem muito nítida e mesmo com transmissão de cheiros, o que dá uma completa ilusão de presença física.

Quando essa tela é ligada, primeiro parece que a imagem surge no próprio ar. Mas quando se olha com atenção, vê-se que a imagem é composta por minúsculas partículas de água. Ou melhor, aerossóis.

Por mais que se passe com a mão pela tela, a pele da palma permanece seca. E também o chão não fica molhado. Isso se deve às dimensões das gotículas, que são microscópicas. É de partículas deste tipo que são compostas as nuvens e o nevoeiro.

Mas enquanto na natureza elas se formam devido às diferenças de temperaturas, aqui as dimensões necessárias são programadas por ondas de ultrassom, como explica o desenvolvedor do projeto Tela Nebulosa, Maxim Kamanin:

“Misturamos as partículas com a dimensão necessária a um fino fluxo de ar com uma determinada aerodinâmica. E obtemos uma parede uniformemente distribuída composta por mínúsculas partículas”.

São precisamente as particularidades do dispositivo aerodinâmico que distinguem o projeto russo dos dispositivos em desenvolvimento em outros países. A tela “nebulosa” dos inventores de Astracã apresenta uma imagem estável e íntegra ao tocar em objetos estranhos.

Da ficção à realidade

Em outras palavras, a imagem pode ser atravessada por qualquer objeto, ou se pode passar a mão por ela, sem que isso faça perder o seu efeito, como nos filmes de ficção.

O princípio de funcionamento da tela “nebulosa” é bastante simples. O projetor de vídeo transmite a imagem para a tela de aerossol. A imagem é controlada da mesma forma que em um tablet com tela sensível ao toque – com os dedos.

Uma câmera especial com sensores infravermelhos, incorporada na base do dispositivo que cria a tela de aerossol, faz o seguimento do movimento das mãos.

O computador pode processar até 1 mil 500 toques simultâneos com um atraso inferior a 0,2 segundos, diz o diretor técnico do projeto, Alexander Krasnotsvetov:

“Usamos uma câmera infravermelha. Quando os dedos tocam o fluxo, a câmera vê os dedos iluminados pelos infravermelhos e os assume como a parte que comanda graças a um software especial”.

Exposições, stands publicitários e apresentações são, por enquanto, os únicos locais onde a invenção russa pode ser vista.

Seguramente, a quantidade de usuários irá aumentar quando for possível adicionar volume à imagem. Isso poderá ser feito recorrendo-se a várias telas nebulosas e a uma aplicação especial.

Outra particularidade da tecnologia será a sua utilidade no quotidiano. Uma tela nebulosa interativa, produzida com materiais ecológicos, pode também ser usada como umidificador para o ar da casa.

Com Stanislav Kalyakin, na Voz da Rússia

Deixe um comentário interessante neste artigo: