Swing com ETS: abdução termina com troca de casais no disco voador

Troca de casais

SEXO ALIENÍGENA

Do blog BananaPost

Um jovem casal de japoneses trafegava solitariamente por uma estrada escura nas proximidades de Tóquio quando o motor do veículo em que viajavam começou a falhar.

Ao parar no acostamento, um intenso facho de luz vindo do alto focalizou diretamente sobre os humanos, ofuscados e desorientados.

Segundos depois, o carro começou a ser suspenso no ar por uma força estranha, juntamente com seus ocupantes, até ser engolido por uma abertura na parte inferior de um objeto voador não identificado.

O OVNI era conduzido por outro casal, de extraterrestres.

Os marcianos, muito simpáticos e atenciosos, logo deixaram o casalzinho de japoneses completamente à vontade naquele ambiente alienígena.

Com poucas horas de conversa, já acostumados e bastante íntimos, o ET puxou discretamente o terráqueo para um canto e propôs:

— No planeta vermelho, de onde eu venho, como prova de confiança e amizade trocamos de mulher por uma noite.

O japonês consultou a esposa que, excitada pela experiência de ser abduzida, concordou com a troca de gentilezas.

Então, durante o inusitado passeio de OVNI pela noite estrelada, o japonês foi para a cama com a marciana e a japonesa com o marciano.

Num quarto da nave-motel, quando o homenzinho arriou as calças prateadas, a japonesa se espantou:

— Xiii, menor que o do meu marido, né?

O marciano não se abalou:

— Mexe na minha orelha esquerda?

Ela mexeu e o pinguelo verde do marciano esticou mais de um metro. Em seguida ela disse:

— Grande, né? Mas muito fininho!

E o marciano, com cara de sacana:

— Mexe na minha orelha direita?

Ela mexeu e o pinto fosforecente do alienígena começou a engrossar.

E assim, voaram pela noite toda, em desvairada luxúria.

Na manhã seguinte, ao pousar no solo, os casais se trocaram e o japonês, curioso, perguntou para a esposa, cheia de olheiras:

— E aí, benzinho, como foi a sua experiência com o nosso amigo ET?

— Ah, deixa pra lá amor, você não vai gostar de ouvir.

— O que é isso, querida? Conta, que eu quero saber!

— Bem, acabei toda inchada! Desculpa amor, mas nunca senti tanto prazer assim com o sexo. Fiquei exausta! E a sua noite com a marciana, como foi?

— Uma porcaria, não entendi nada!

— Ué, e por que?

— Vai saber… aquela maluca esverdeada puxou tanto que quase arrancou a minha orelha!

Swing com ETS


Deixe um comentário simpático neste artigo: