Sucesso de vendas, relógio de pulso Pebble começa a ser entregue

Relógios Smartphone

ANTES TARDE DO QUE NUNCA

A Cachaça da Happy Hour

Vem aí o tão aguardado relógio de pulso que se conecta sem fio a smartphones para exibir informações como mensagens e notificações, além de aceitar várias customizações digitais em seu mostrador.

O Pebble chamou a atenção adoidado no ano passado porque seu projeto arrecadou mais de US$ 10 milhões por meio do Kickstarter, em uma das maiores campanhas da plataforma de crowdfunding.

Depois, o aparelho causou o mesmo rebu quando a empresa enfrentou vários atrasos na produção, o que provocou frustração e ira entre as 68 mil pessoas que investiram seu rico dinheirinho no Pebble.

Mas agora — finalmente! –, Eric Migicovsky, o principal engenheiro por trás da ideia, prometeu que a empresa vai liberar os relóginhos a partir de 23 de janeiro.

A princípio, os gadgets começariam a ser enviados em setembro, cerca de quatro meses depois do anúncio do projeto. Seus criadores esperavam receber não mais do que alguns milhares de pedidos de consumidores.

Relógio Pebble

Como se “esqueceram” de estabelecer um limite, a coisa quase saiu do controle: os caras foram inundados com encomendas, chegando a receber pedidos para 85 mil unidades.

“O Pebble decolou mais rápido e num volume maior do que esperávamos, e tivemos que mudar para um plano B, que consistia em um processo mais tradicional de fabricação de produtos de consumo”, disse Migicovsky.

No sufoco, a empresa se viu obrigada a tirar coelho da cartola e pedir socorro a um fabricante chinês, em vez de produzir os ítens no Vale do Silício, conforme o planejado inicialmente.

Dimensionar a operação foi um desafio maior do que o esperado e incluiu ajustes nos moldes que eram usados na linha de produção.

A empresa decidiu segurar o anúncio de uma nova data até se sentir segura de que o produto final era robusto o suficiente para enviar aos seus consumidores.

No NYT

Deixe um comentário simpático neste artigo: