Sinéad O’Connor cancela shows por diagnóstico de transtorno bipolar

NINGUÉM SE COMPARAVA A ELA

A Cachaça da Happy Hour

Há vinte e poucos anos, com seu jeito de fera ferida, a irlandesa supreendia o mundo com a careca que lhe acentuava os olhos no mega sucesso Nothing Compares 2U. Namorou o camaleão Peter Gabriel, ex-Genesis; bateu boca, por causa do IRA, com o conterrâneo Bono, do U2; e rasgou, suprema heresia (para os católicos), uma foto do Papa pop João Paulo II. Parecia uma fortaleza.

De lá para cá, enquanto desaparecia progressivamente do cenário artístico, sobressaiu a personalidade paradoxal: foi ordenada sacerdote e revelou que era lésbica; pela internet buscou companheiros, de preferência homens que praticassem sexo anal; e em 2011 se casou pela quarta vez, para 16 dias depois anunciar o divórcio. A atual aparência de matrona reforça a sua fragilidade.

Sinéad O’Connor, agora, vê sua turnê mundial suspensa pelo diagnóstico de transtorno bipolar grave.

Sinéad O'Connor - Transtorno Bipolar

Não apenas foi cancelado o show que faria nesta segunda-feira em Zurique (Suíça), assim como toda a sua turnê neste ano, por problemas de saúde.

“Lamento o cancelamento de todas as viagens neste ano, mas estou muito doente devido a um transtorno bipolar”, explicou a cantora em seu site. Sinead sofreu uma crise nervosa entre dezembro e março e diante disso seu médico a aconselhou a não viajar.

“Peço perdão sinceramente pelos problemas que causei. A viagem será cancelada, mas espero aparecer na homenagem a Curtis Mayfield no Lincoln Centre de Londres em julho”, concluiu a artista irlandesa.

No mês passado, Sinead, de 45 anos, também adiou sua apresentação no Festival Cúpula Tajín de Veracruz, no México, por motivos de saúde. Em comunicado, os organizadores do evento informaram que a cantora “sofreu um esgotamento clinicamente diagnosticado, que a impossibilitou de viajar ao México”.

Com Ilustrada

Deixe um comentário interessante neste artigo: