Satélite nacional para internet de qualidade vai decolar do papel

NUMA ÓRBITA PRÓPRIA, LONGE DOS ESPIÕES

Plano Nacional de Banda Larga (PNBL)

Com vistas à defesa das comunicações civis e militares do Brasil, o governo acelerou o projeto para a construção e lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas – SGDC.

O satélite complementará a rede terrestre da Telebrás e permitirá levar internet a municípios localizados em áreas de difícil acesso, atendendo às necessidades do Plano Nacional de Banda Larga – PNBL.

Além de melhorar significativamente a oferta e a qualidade da internet, serão atendidas as necessidades das comunicações estratégicas aonde não se consegue chegar por via terrestre com as fibras óticas.

ESPIONAGEM NORTE-AMERICANA

Para garantir a segurança das instalações e das informações, os centros de controle do satélite ficarão em bases militares e serão operados, conjuntamente, pelo Ministério da Defesa e pela Telebrás.

Na área da Defesa, um dos projetos beneficiados com essa expansão da capacidade de comunicações por satélite será o SISFRON, o maior sistema de vigilância das fronteiras terrestres em todo o planeta.

O governo está investindo no projeto cerca de R$ 1,4 bilhão, incluindo a montagem e lançamento, seguros e as plataformas terrestres. Esse projeto prevê ainda a entrada em órbita de mais dois satélites.

Com estas ações, será aumentada a segurança contra a espionagem norte-americana na troca de dados entre os órgãos oficiais, nas redes do governo, além de massificar o acesso público à internet.

Deixe um comentário interessante neste artigo: