Santo guerrilheiro, Conselheiro, por Romério Rômulo

GERRILHEIRO, BERRA

“o estado da manhã é uma ausência
a impetrar as cores mais cruéis.
a pútrida face do mundo, inexistência,
revela estradas, musas e corcéis.

tamanhas dores, machucado o corpo,
somente nasce das cinzas ao invés.
instantes tão medonhos jazem torpes,
a revelar o mundo de través.

soltos e matas, fuzis enigmáticos
apertam balas sobre o santo pátrio
e o que sobra é um sertão calado

que feito mar, estreita sobre a terra
o santo guerrilheiro, conselheiro, berra
na forma eterna de um tufão armado.”

Romério Rômulo

2 comentários em “Santo guerrilheiro, Conselheiro, por Romério Rômulo

Deixe um comentário simpático neste artigo: