Sacrifice, numa interpretação antológica de Sinéad O’Connor

SACRIFÍCIO… SEM DIREÇÃO

Dentro dos limites de cada homem o doce engano vem chamando e a negatividade pousa.

Frio, coração frio, endurecido por você. Não é nenhum sacríficio, mesmo, apenas uma palavra…

Cantora careca - Sinéad O'Connor

SACRIFICE

Letra de Bernie Taupin e música de Elton John (1989)

It’s a human sign
When things go wrong
When the scent of her lingers
And temptation’s strong

Into the boundry
Of each married man
Sweet deceit comes callin’
And negativity lands

Cold cold heart
Hard done by you
Some things look better baby
Just passin’ through

And it’s no sacrifice
Just a simple word
It’s two hearts living
In two separate worlds
But it’s no sacrifice
No sacrifice
It’s no sacrifice at all

Mutual misunderstanding
After the fact
Sensitivity builds a prison
In the final act

We lose direction
No stone unturned
No tears to damn you
When jealously burns

Cold cold heart
Hard done by you
Some things look better baby
Just passing through

And it’s no sacrifice
Just a simple word…meby

* * *

SACRIFÍCIO

(Tradução)

É um gesto humano
Quando as coisas dão errado
Quando o cheiro dela se demora
E a tentação é forte

Dentro dos limites
De cada homem casado
O doce engano vem chamando
E a negatividade pousa

Frio, coração frio
Endurecido por você
Algo parece melhor, meu bem
Apenas de passagem

E não é nenhum sacrifício
Apenas uma simples palavra
São dois corações vivendo
Em dois mundos separados
Mas não é nenhum sacrifício,
Nenhum sacrifício
Não é nenhum sacrifício mesmo

Desentendimento mútuo
Depois do fato
A sensibilidade constrói uma prisão
No ato final

Nós perdemos a direção
Tudo possível tentado
Nenhuma lágrima desponta
Quando o ciúme queima

Frio, coração frio
Endurecido por você
Algo parece melhor, meu bem
Apenas de passagem

E não é nenhum sacrifício
Apenas uma simples palavra

* * *



Deixe um comentário simpático neste artigo: