Rico não paga imposto sobre jatinho, helicóptero e iate de luxo

MILIONÁRIOS VIVENDO NA ILHA DA FANTASIA

TV Globo Sonegação

Não é novidade para ninguém que, ao contrário do que acontece com qualquer mortal, quanto mais rica a pessoa menos imposto ela recolhe. Por esta causa os coxinhas não saem às ruas para protestar.

Enquanto nossos tributos são retidos na fonte e embutidos em todos os produtos do dia-a-dia, os endinheirados dispõem de uma miríade de mecanismos fiscais para escapulir das dentadas do Leão.

Estão aí, como prova, as manobras do incrível Joaquim Barbosa na compra de uma residência em Miami e as jogadas espertas das organizações Globo em paraísos fiscais para sonegar bilhões.

Mas o que você talvez não saiba é que, enquanto um trabalhador que tem um carro popular não escapa da taxação do Fisco todos os anos, os ricaços são isentos de qualquer cobrança sobre bens como aviões, helicópteros, lanchas e iates suntuosos.

Não por acaso, o Brasil é hoje o dono da segunda maior frota de aviões civis do mundo, incluindo jatos, turboélices e helicópteros – neste último caso o Brasil é o 1º do ranking – e nenhum deles paga IPVA, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores.

E esses veículos pertencem a quem? A empresários, executivos, ou seja, pessoas com alto poder aquisitivo e que, no entanto, estão isentas da tributação. É justo isso? Claro que não e, de novo, ninguém sai às ruas para se manifestar a respeito.

Enfim, foi por este motivo que o Sindifisco Nacional – Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil, lançou recentemente a campanha “Imposto Justo”.

Campanha Imposto Justo

Além de conter o Projeto de Lei de Iniciativa Popular que cria novas faixas para gastos passíveis de dedução e atualizar a tabela do IR (Imposto de Renda), traz embutida no pacote outra iniciativa que permite justiça tributária.

A PEC (Proposta de Emenda Constitucional) proposta pelo Sindifisco Nacional prevê a alteração de um inciso do artigo 155 da Constituição Federal para determinar que seja cobrado imposto sobre veículos automotores não só terrestres, mas aéreos e aquáticos.

Vale ressaltar que aeronaves de uso comercial não entram no projeto. Hoje, a Carta Magna ainda entende como veículos automotores apenas aqueles enquadrados como terrestres.

Foi pensando nisso que a entidade sindical sugere ampliar a base de incidência do imposto e acrescentar a tributação a veículos aéreos e aquáticos.

Afinal, o IPVA tem uma finalidade social de arrecadar recursos para que estados prestem bons serviços à sociedade no âmbito da saúde, educação, segurança etc.

Ainda que se saiba que os recursos não são administrados como se deveria, essa carga deve ser dividida por todos e não apenas pelos menos privilegiados.

Por esse motivo, a tributação é justa. Quem imagina que esse imposto serve apenas para manutenção de estradas e rodovias está equivocado. E é por isso que essa ideia tem de ganhar fôlego.

7 comentários em “Rico não paga imposto sobre jatinho, helicóptero e iate de luxo

  • 18 de agosto de 2017 em 12:28
    Permalink

    O bom é que quando um pobre conseguir comprar um jatinho, iate ou helicoptero tambem não vai pagar imposto.

    Resposta
  • 2 de março de 2017 em 16:21
    Permalink

    Já está dificil comprar um veleiro no Brasil devido aos 57% de impostos sobre o produto… O IPVA deve ser tarifado por tipificação de veiculo e não por valor de mercado. Nos EUA uma ferrari paga o mesmo que um honda (popular).

    Só no Brasil existe tarifa exagerada e fora da realidde.

    Defendo sim imposto único para veiculos automotores… Barcos e aeronaves…Não pelo valor do bem…mas pela tipificação deste. Isto é justiça.

    Resposta
  • Pingback: Vendas de mega-iates para ricaços aumentam 40% em um ano

  • 26 de janeiro de 2016 em 07:20
    Permalink

    Porque ao invés de taxar todo mundo, não diminuir dos não ricos? A cultura do imposto não acaba em nosso país. Toda hora vem uma associação dos não sei lá o que, puxando para a própria sardinha, em nome de mais recursos para educação, saúde, segurança etc… Baixar imposto ninguém quer né? Carga tributária nas alturas não é bom para ninguém. O governo tem é que cortar seus gastos desnecessários e nababescos.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2016 em 23:00
    Permalink

    Foram os ricos que inventaram a campanha “NÃO PAGUE O PATO”. Numa das cláusulas de suas normas consta que “o Congresso bloqueará qualquer tentativa de elevação ou criação de novos impostos…”. Ora, um novo imposto que há décadas se espera é a taxação das grandes fortunas e heranças. PEGARAM OS PATOS ! …

    Resposta
    • 6 de julho de 2017 em 11:44
      Permalink

      taxação de grandes fortunas não vai resolver nada, mais impostos só vai afastar do país grandes empresas e alimentar o governo, que não vai voltar o dinheiro em investimento pra população. o pato é quem gosta de pagar imposto

      Resposta
  • 25 de julho de 2013 em 18:55
    Permalink

    Já passou da hora de criar o imposto sobre grandes fortunas também.

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: