Batida cremosa de vinho e pêssego com ‘pitada’ de cachaça


UM COQUETEL SENSUAL

A Cachaça da Happy Hour (em 17/12/2009)

Um dos melhores coquetéis que aprendi a preparar é a batida cremosa de vinho com pêssego. É, sem dúvidas, um dos drinks mais sensuais que podem existir.

Não por acaso o primeiro post que publiquei com a receita desta delícia rapidinho acabou por se transformar num dos campeões de visitação do blog.

Trata-se de uma mistura leve e adocicada bem ao gosto das mulheres. Essa é, temos que admitir, uma característica bastante peculiar do gênero feminino.

Só que os meninos resolveram se manifestar. Nos últimos dias, por coincidência, recebi duas dicas muito parecidas. A intenção é deixar o coquetel um pouco mais, digamos, turbinado.

Ainda não fiz a adaptação para sentir o resultado, mas passo a sugestão adiante para quem quiser fazer a experiência. A ideia é aumentar o teor alcoólico da bebida com a adição de um pouco de cachaça à fórmula original. O sabor ficaria, então, mais adequado ao paladar masculino.

A receita para cada dose é a seguinte:

. 1 copo com 200 ml de vinho suave, dos tipos tinto ou branco

. 2 metades de pêssego em calda, se forem pequenos, ou 1 pedaço grande

. 4 a 6 colheres de sobremesa da calda do pêssego

. 2 a 3 colheres também de sobremesa de creme de leite

. 2 ou 3 cubinhos de gelo

. 1/2 dose de cachaça envelhecida e de qualidade (que é mais aromática)

Bata tudo no liquidificador até ficar espumante e sirva numa taça bonita de coquetel, curta ou longa, se preferir com um canudinho grosso. Dependendo do paladar de cada um, não tem problema adicionar um pouco de açúcar.

Naturalmente podem ser feitas duas ou mais doses de cada vez, mantendo-se a proporção. Importante: o coquetel deve ser consumido imediatamente; se for guardado na geladeira corre o risco de talhar em algumas horas.

No mais, como eu sempre faço questão de ressaltar, delicie-se com moderação e… muito juízo!

* * *

Blog da Nívia de Oliveira Castro

2 comentários em “Batida cremosa de vinho e pêssego com ‘pitada’ de cachaça

  • 17 de dezembro de 2009 em 21:06
    Permalink

    É isso mesmo, Ju e Nivia : a cachaça mais amadeirada agride menos e até que harmoniza bem com o vinho. Não imaginava que desse certo. Pois não é que ficou legal ? Mas tem que ser só um pouco para não desandar a composição.

    Resposta
  • 17 de dezembro de 2009 em 17:13
    Permalink

    Oi Nivia.
    Peguei essa tua receitinha e fiz duas experiencias.
    Uma com cachaça normal, da branquinha. Outra com cachaça amarela, curtida na madeira.
    Usei um cálice de licor. Acho que dá meia dose isso.
    Achei que a amarelinha deixou mais encorpada e mais cheirosa (com bouquet).
    Gostei muito, acho que não interferiu no vinho não.
    A dica dos garotos é boa. Vou fazer sucesso. bjs. Ju

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: