Que desenhos geométricos são estes que aviões deixam no céu?

PERIGOSOS RASTROS DE NUVENS QUÍMICAS

Nuvens químicas no céu

Você não gosta de examinar o céu por medo de enxergar alguma coisa sem explicação lógica? Você nunca viu o azul riscado com misteriosos desenhos geométricos?

Não faz mal, você faz parte de uma imensa maioria da população que não faz a menor ideia que eles existem e ignora o óbvio com a desculpa de não ter tempo de olhar para cima.

Há muitos que acreditam no inferno, mesmo sem provas documentais, imagens ou experiência pessoal da sua existência.

Paradoxalmente, negam-se a admitir os Rastros Químicos, apelidados mundialmente de Chemtrails, apesar da avassaladora quantidade de documentários, estudos independentes, testemunhos e imagens autênticas.

Se são dados como inconclusivos e ridicularizados por quem quer que seja é apenas porque o sistema de imposição educativa de crenças e valores continua a funcionar a todo vapor, condicionando a forma oficial de se pensar.

O aparecimento dos Chemtrails, por todo o mundo, ganhou impulso nos anos 90. Todavia existem registros anteriores a essas datas e muitos testemunhos de ‘whistleblowers’ — ou pessoas que decidiram contar o que sabem, viram e participaram.

Nuvens chemtrails

Vazamentos de documentos oficiais explicam um exemplo notável de Chemtrails sobre a Inglaterra do final dos anos 50 até ao início dos anos 70.

Quando o céu começou a ficar riscado, as autoridades admitiram que se tratava de um programa de experiências químicas de combate a germes nocivos à saúde humana e às plantações.

Os detalhes desta operação estiveram durante 50 anos em segredo de estado.

No entanto, a sua revelação, seguindo leis de revelação de segredos, trouxe a público a terrível notícia que milhões de pessoas foram transformadas em cobaias involuntárias de um programa de dispersão de bactérias no ambiente, bem por cima de suas cabeças.

O governo dos EUA também usou a mesma tecnologia em experiências durante a Guerra do Vietnã, usando ‘fertilizadores’ de nuvens para prolongar a estação das monções e desestabilizar as linhas de abastecimento vietnamitas.

Esta prática foi batizada de Operação Popeye e considerada um “sucesso”, embora os norte-americanos viessem a ser escorraçados do país algum tempo depois.

Rastros geométricos no céu

Mais recentemente os chineses demonstraram publicamente a utilização de tecnologias de manipulação da meteorologia, revelando o seu uso já enraizado em muitos anos anteriores.

Estes exemplos justificam a capacidade de manejo de temperaturas, condições meteorológicas e estações do ano. Na maioria das vezes as pessoas nem nisso acreditam tal é a contra-informação vendida pelo mundo afora…

Mas o que tudo isto tem a ver com os Chemtrails? Tudo, por ser baseado no mesmo gênero de tecnologias, metodologias e técnicas… ou nada, porque todos continuam a escolher ignorar o óbvio.

Nos anos 90 as populações começaram a notar que as marcas de avião (contrails) duravam mais tempo, expandiam em vez de desaparecer e bloqueavam a luz do Sol.

Alguns desconfiaram que alguma substância era pulverizada no ambiente e para se certificarem fizeram análises do solo e da água da chuva determinando um consistente aumento de níveis de alumínio, bário e estrôncio nas áreas afetadas pelas pulverizações.

Chemtrails

Estes testes foram já feitos em vários países e as conclusões são preocupantes: países como os EUA, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, França, Alemanha, Espanha, Portugal e muitos outros apresentam resultados excessivos dos três componentes químicos.

Aos poucos as pessoas ficam alertas para o fato de estarem sendo pulverizadas e sem saberem com o quê e por quê. Aí, então, levantam questões pertinentes e essenciais: Por que fazem tudo isto? Quem está por trás da trama?

Na tentativa de responder a estas questões, investigadores por conta própria têm monitorado e controlado o tráfego aéreo e as aeronaves para tentar identificar quais carregam este tipo de sprays ou pulverizadores.

Para tanto, usam radares, aplicativos de identificação de voos comerciais e concluindo quais são as aeronaves civis e quais não são. A utilização de câmaras modernas com lentes ultra-poderosas tem ainda permitido a captação de provas fotográficas incontestáveis.

Todo este trabalho conjunto e voluntário permitiu a catalogação de muitas linhas de voo e rotas não civis onde aviões militares pulverizam os céus de países pertencentes à OTAN.

A ideia deste curto artigo é de revelação e não de explicação. Antes é necessário que as pessoas tenham conhecimento do que nos rodeia, que abram os olhos e acordem dessa falsa realidade arquitetada que lhe alimentam todos os dias.

Mais imagens, links e vídeo em Portugal Mundial

Deixe um comentário simpático neste artigo: