Quando as mulheres eram presas por usar maiôs ‘indecentes’

‘BONS COSTUMES’ NA FITA: A MEDIDA CERTA

Fiscalização de maôs antigos

Quem frequenta hoje as praias nem repara que os biquinis não têm mais para onde se esconder. Aqui, por nossas bandas, a mulher que quiser chamar atenção que trate de dar um bom mergulho vestida escandalosamente até o pescoço.

Mas nem sempre foi assim. Há uns cem anos, nas praias do rio Potomac, que margeia Washington, a capital dos EUA, ia direto em cana quem tivesse a petulância de aparecer em público com trajes de banho “inadequados”.

Era o caso das roupas (saiotes) que mostrassem a coxa mais de seis centímetros acima do joelho. Para cumprir a lei dos “bons costumes”, policiais atentos faziam ronda nas areias com a fita métrica em punho.

Quem também enfrentou o sufoco dos conservadores norte-americanos foi a australiana Annette Kellerman (abaixo) — a primeira mulher que tentou atravessar a nado o Canal da Mancha, entre a França e a Inglaterra, porém sem sucesso.

A PRECURSORA DOS MAIÔS ATUAIS

Annette, que virou nadadora para tratar de dores nas pernas durante a infância, ficou famosa por defender os direitos das mulheres usarem maiôs de uma única peça, o que era inadmissível para a sociedade da época.

Para se ter uma ideia, no início do século passado, as mulheres eram obrigadas a usar pesadas combinações com calças por baixo quando nadavam, mesmo em competições de longa distância em mar aberto.

Em 1907, no auge de sua popularidade, ela foi presa por atentado ao pudor em Revere Beach, porque desafiou as autoridades do estado de Massachusetts usando um de seus “indecentes” trajes de banho.

A repercussão do escândalo acabou por impulsionar a sua própria linha de roupas de banho para mulheres. Os maiôs “Annette Kellerman’s”, como eram conhecidos, foram o primeiro passo para a moderna moda praia feminina.

Muito bonita, em 1916 ela se tornou a primeira grande atriz de Hollywood a fazer uma cena de nudez, ao aparecer totalmente pelada em A Daughter of the Gods, também primeiro filme com produção superior a milhões de dólares.

Mulher presa por usar maiô

Achado em The Dot Creative Design

Deixe um comentário simpático neste artigo: