Principal telejornal da Rede Globo, JN afunda no Ibope

JORNAL NACIONAL TOCA MAIOR TERROR NO PÚBLICO E PERDE BOA PARTE DA AUDIÊNCIA

Audiência do Jornal Nacional

O Chefe de Redação

De tanto invocar notícias negativas e mostrar a nossa realidade exclusivamente pelo viés pessimista, o feitiço acabou virando contra o feiticeiro e assombrou a audiência que, espantada, saiu correndo e abandonou o Jornal Nacional solitário com os seus zumbis noctívagos.

E não adianta convocar o padre Quevedo para uma sessão de exorcismo no Ibope: a audiência média em janeiro, de 24,5 pontos, foi a pior da história e caiu impressionantes sete pontos em relação ao mesmo período do ano passado.

O fato concreto é que a fórmula manipuladora do telejornal apresentado por William Bonner e Patrícia Poeta, voltada para o “Homer Simpson”, começa a dar sinais de esgotamento, num país onde o fluxo de informação é cada vez maior.

Sobre a comparação, vale lembrar a debochada declaração do marido de Fátima Bernardes, que disse certa vez que apresentava o Jornal Nacional para o “Homer Simpson”, o que explicaria a falta de profundidade nas análises do principal noticiário da televisão brasileira.

William Bonner - Homer Simpson

O modelo jornalístico do programa, no entanto, parece estar envelhecendo mesmo. Dados levantados pela coluna Zapping, da Folha de S. Paulo, confirmam que a audiência do JN está praticamente derretendo.

“Com uma média de 24,5 pontos, o Jornal Nacional registrou o pior janeiro de sua história. Em relação ao mesmo período de 2012, o telejornal caiu sete pontos: no ano passado registrou 31,3 pontos. Antes disso, o pior Ibope do JN havia sido em janeiro de 2010 (29,2 pontos). O melhor resultado foi em 2001, quando encerrou o mês de janeiro com 40 pontos”, informa a coluna.

Como o JN é o principal produto jornalístico da Globo, de onde vem a sua influência e, portanto, a sua audiência publicitária, os dados são alarmantes para a família Marinho.

Recentemente, a Globo contratou o publicitário Sérgio Valente, ex-presidente da DM9, uma agência do grupo de Nizan Guanaes, para azeitar suas relações com o governo e com o mercado publicitário. A missão de Valente será fazer com que a Globo continue a ter uma receita que é, a cada dia que passa, mais desproporcional em relação à sua audiência, que vem evaporando.

No ano passado, apesar de sua audiência menor, a Globo fechou seus balanços com um faturamento 10% maior do que o de 2011, com receitas de R$ 12 bilhões. Espera-se que não seja tão simples manter o ritmo em 2013.

Com 247

Deixe um comentário interessante neste artigo: