Planeta habitável com tamanho da Terra foi descoberto pela NASA

‘SÓSIAS’ SABERIAM DA NOSSA EXISTÊNCIA?

Planeta Sósia da Terra

Um planeta considerado habitável e praticamente igual à Terra foi descoberto pela NASA – a agência espacial norte-americana – com a ajuda do poderoso telescópio Kepler.

Ele é um tiquinho maior do que a Terra – uns 10% apenas – e encontra-se situado em um plano cósmico especial, a que os astrônomos chamam de goldilock ou “zona de espera”.

A temperatura na superfície dos corpos celestes situados nesta área é confortável e a luminosidade suficiente para manter a água em estado líquido. E com formas de vida!

O planeta orbita uma M1 Red Dwarf, estrela anã vermelha com um sistema próprio de outros cinco satélites. O nosso Sol, por exemplo, é uma anã G, uma estrela bem maior.

TRÊS MIL PARENTES

As anãs vermelhas são muito abundantes e compõem cerca de 70% de todas as estrelas da galáxia, enquanto as anãs G representam apenas 5% das estrelas no universo.

Até agora, o menor planeta semelhante à Terra descoberto pelo Kepler era de 1,4 vezes o tamanho da Terra e situado a 1.200 anos-luz de distância.

A missão foi lançada em 2009, com o objetivo de procurar corpos celestes semelhantes ao nosso. Desde então, já encontrou cerca de 3.000 possíveis planetas candidatos.

Mais informações sobre o planeta sósia da Terra serão anunciadas pela NASA no decorrer deste ano.

Um comentário em “Planeta habitável com tamanho da Terra foi descoberto pela NASA

  • 15 de abril de 2014 em 12:33
    Permalink

    Olá, bom dia a todos.

    Parece que há uma excessiva preocupação com a possível chegada, de Bernard I (ou Nibiru), o que certamente está acelerando a corrida espacial. Realmente é promissor a descoberta de corpos celestes semelhantes à terra, pois abre a possibilidade de migração de humanos para outros mundos habitados. Certamente a humanidade ainda terá um tempo para se preparar tecnologicamente para essa viagem, eis que não há informações até o momento (ou não são divulgadas) para a aproximação de Bernard I de nosso planeta. Infelizmente, é certo que nem todos terão a possibilidade de conhecer novos mundos para continuar a vida em uma nova civilização, o que não nos causa estranheza, pois nem todos os seres humanos que viveram em suas respectivas civilizações continuaram suas vidas nas civilizações subsequentes. Quem viver, verá! Deus, o Senhor do Universo saberá conduzir os rumos da nossa história na direção de futuras civilizações.

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: