Pílula desperta ‘ouvido absoluto’ dos adultos para a música

OUVINDO NOTAS MUSICAIS COMO CRIANÇAS

Pílulas para a audição

O ouvido absoluto é a capacidade humana de identificar qualquer nota musical que se ouve. Trata-se de uma habilidade muito rara, encontrada em apenas cerca de uma em cada dez mil pessoas.

Todos nós, em geral, nascemos com esta característica, que vai se perdendo rapidamente com o passar dos anos. Cantores como Michael Jackson e Ella Fitzgerald mantiveram intacto esse talento.

Mas os adultos poderão recuperar o ouvido absoluto com a ajuda de uma pílula que despertaria outra vez no cérebro a capacidade de aprendizado apresentada pelas crianças.

Essa aptidão em breve será acessível a qualquer pessoa mesmo passado o período em que esse talento costuma aparecer, segundo um cientista da Universidade Harvard, EUA.

Criança de headphones

A pesquisa do professor de biologia celular e molecular Takao Hensch foi descrita no periódico científico Frontiers e detalha como os voluntários, sem treinamento musical, passaram pelo teste.

Elas tomaram uma pílula de Valproato – um antiepiléptico – e então tiveram testada sua capacidade de identificar sons. O grupo apresentou respostas ao tratamento melhor do que as esperadas.

Hensch lembra que, apesar de cientistas considerarem que a genética influencia na escolha de quem pode ter ouvido absoluto, o fator principal ainda é a experiência nos primeiros anos de vida.

A pesquisa abre a possibilidade para que outras habilidades, como a capacidade de aprender línguas diferentes, sejam desenvolvidas com mais facilidade na idade adulta.

“Acho que estamos nos aproximando desse dia, porque temos conseguido compreender em maiores detalhes como o cérebro se desenvolve”, animou-se o professor.

Um comentário em “Pílula desperta ‘ouvido absoluto’ dos adultos para a música

  • 7 de janeiro de 2014 em 19:30
    Permalink

    Pra quem quiser saber mais, a proposta deste documentário é abordar as diferentes opiniões a respeito do assunto. Muito bacana e surpreendente.

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: