PIB dos países emergentes vai ultrapassar o dos ricos em 2013

Brasil, Rússia, Índia e China

NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE

O Chefe de Redação

O mapa mundi econômico, aparentemente, está virando de ponta cabeça, com os países em desenvolvimento indo de baixo para cima e, no sentido oposto, os ricos caindo para a parte inferior.

O ano de 2013 vai marcar um acontecimento histórico. Como nunca antes visto, o Produto Interno Bruto dos países em desenvolvimento vai ultrapassar o PIB dos países desenvolvidos, segundo dados do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O PIB mundial em 2012 era de 71,3 trilhões de dólares em dólares correntes e de 82,8 trilhões de dólares internacionais, quando se usa a metodologia do poder de paridade de compra (ppp).

As economia avançadas (ricas) representavam 50,2% do total da economia mundial com uma população de 1,1 bilhão de habitantes e uma renda per capita anual de 40,3 mil dólares (ppp).

Já as economias em desenvolvimento representavam 49,8% do PIB mundial, com uma população de 6 bilhões de habitantes e uma renda per capita de 7 mil dólares (ppp).

Em 2013 o PIB mundial deve atingir 74,1 trilhões de dólares correntes e 86,8 trilhões de dólares internacionais (ppp). As economia avançadas devem cair para 49,2% do total da economia mundial com uma população de 1,1 bilhão de habitantes. Mas a renda per capita anual deve subir, em valores correntes, para 41,2 mil dólares (ppp).

As economias em desenvolvimento devem chegar a 50,8% do PIB mundial, com uma população de cerca de 6 bilhões de habitantes e uma renda per capita de 7,4 mil dólares (ppp).

Pibinho e Pibão

Portanto, os países em desenvolvimento (do “Sul econômico”) devem aumentar cerca de 1% do PIB mundial no espaço de um ano, ultrapassando pela primeira vez os países ricos (do “Norte econômico”) na divisão do bolo da economia internacional (é o chamado “rise of the rest”).

Isto acontece porque os países em desenvolvimento, embora muito mais pobres em termos de renda per capita, estão apresentando taxas de crescimento anual mais elevadas.

Em 2012, o PIB dos países ricos cresceu somente 1,3% e as previsões apontam para 1,5% em 2013. No mesmo período o crescimento anual da economia dos países em desenvolvimento deve ficar nas seguintes percentagens: 5,3% em 2012 e 5,6% em 2013.

Esta nova realidade da economia internacional apressa a necessidade de se avançar com as seguintes tarefas mundiais:

. Reduzir os níveis de pobreza e desigualdade social;

. Proteger a biodiversidade;

. Prosseguir na transição demográfica (da alta prole para taxas de fecundidade abaixo do nível de reposição);

. Garantir a transição da matriz energética (do uso intenso de combustíveis fósseis para fontes renováveis, limpas e de baixo carbono);

. Reduzir o nível de consumo médio mundial, diminuindo o luxo e o lixo.

Completo no EcoDebate

Deixe um comentário interessante neste artigo: